ad

►News

latest

Mulher que achou bebê sonhou 1 dia antes que ganharia criança

10 de janeiro de 2010

/ by Gchannel777

Uma menina recém-nascida encontrada às 6h do sábado por uma mulher em uma caixa de papelão na porta de sua casa, em Cuiabá (MT), nasceu com sete meses de gestação e necessita de atendimento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

Neonatal, segundo exames médicos do Pronto Socorro Municipal.

Jane Moraes Danelichen, uma das mulheres que encontraram o bebê, não sai do lado da criança no box de emergência do hospital.

Segundo uma filha de Jane, Miriane Moraes Danelichen, a mãe havia sonhado no dia anterior que tinha ganhado um bebê que a chamava por mãe e que corria por todo lado para buscar atendimento.

O Conselho Tutelar de Cuiabá entrou em contato com o Ministério Público para intervir junto à Justiça para conseguir uma vaga para a recém-nascida na UTI. A menina nasceu prematura, tem 1,6 kg, seu quadro de saúde é estável e está internada no box de emergência no pronto socorro.

A criança foi encontrada numa caixa de papelão com o cordão umbilical e a placenta. Ela recebeu os primeiros atendimentos na Policlínica do Verdão e foi encaminhada para o hospital. Segundo o hospital, pelo fato de a criança ter nascido prematura, ela precisa de cuidados especiais.

A menina já recebeu o nome de Maria Vitória pelos moradores da casa onde foi encontrada.

"Minha mãe contou esse sonho para nós no dia anterior. Deus já estava nos preparando para o que ia acontecer. Nós queremos o bebê e iremos lutar para ter a guarda da criança, pois ela foi um presente de Deus dado para nós. Não importa se ela tenha alguma doença ou não", diz Miriane Danelichen.

Miriane diz que a mãe não entendia o sonho, pois já não tem mais idade para ter crianças. "Ela já está muito apegada a essa criança. Ao pegá-la no colo disse que seu nome seria Maria Vitória", afirma.

A outra filha, Luciula Moraes Danelichen, 22 anos, conta que foi ela que encontrou primeiro a criança numa caixa de sapatos de papelão e chamou pela mãe. "Eu abri o portão para o meu irmão entrar e quando cheguei perto vi uma caixinha de sapato com ela dentro. Eu comecei a chamar pela minha mãe para me ajudar. Ela (Jane) viu a criança e já pegou no colo", diz Luciula.

Miriane Danelichen afirma que a família pensou em levar a criança para um hospital particular e depois dar a entrada na documentação para pedir a guarda. "Nós resolvemos mudar de ideia e resolvemos fazer tudo corretamente como manda a lei.

Todos estamos loucos por ela. A mãe que deixou lá em casa sabia que a gente iria cuidar bem, pois somos conhecidos no condomínio. A gente ganhou a Maria Vitória e não queremos que ela vá para a fila da adoção. Resolvemos levar ela no hospital para ver se está saudável ou se não tem alguma doença. E mesmo que ela tenha alguma doença, por pior que seja, nós queremos ela", diz.

Miriane Danelichen diz emocionada que na casa a Maria Vitória seria a terceira com o nome de Maria. Ela tem uma filha com oito anos com o nome de Maria Eduarda e o seu irmão também tem uma filha com o nome de Maria Helena.

Postar um comentário
Don't Miss
© 2008-2017 all rights reserved Gospel Channel Brasil
made with by templateszoo