A Line Records seria mesmo a maior gravadora gospel do Brasil?

A MK Music é a melhor gravadora gospel do Brasil, isso todo mundo sabe; porém já fazem 4 meses que o Controle de Vendas Gospel começou a investigar a Line Records, que segundo dados fatura cerca de 13 milhões de reais por ano, vendendo 25 milhões de CD anuais a fazendo a maior gravadora gospel do país. Será realmente que se pode confiar nessas estatísticas divulgadas por ela??

Esse ano a Line Records caiu para o 9ª colocação no ranking das melhores gravadoras do segmento ou com cast gospel do país, mas ainda permaneceu em primeiro lugar na lista das maiores devida a seu faturamento anual. Esse ano a gravadora perdeu, talvez, seus maiores lucros, Régis Danese e Gisele Nascimento. Em 2010 a cantora Soraya Moraes também saiu da Line.

A gravadora da igreja Universal do Reino de Deus então começou por meio de seu líder, Edir Macedo, uma onda de ataques de caráter de puro mershandising pra cima dos cantores evangélicos, onde disse que 99% deles eram endemoniados, e a mais atacada foi Ana Paula Valadão (Diante do trono), que por "mera" coincidência pertence a gravadora da emissora concorrente, a Som Livre (Rede Globo).

As igrejas evangélicas do Brasil inteiro repudiaram a ação do líder da Universal e bombardiaram a igreja que esse ano perdeu muitos de seus membros. (Claro que isso eles não vão falar). A briga maior foi quando o pastor Silas Malafaia entrou no meio da discussão em defesa de todos os cantores evangélicos. O pior aconteceu quando Edir Macedo criticou a doutrina pentecostal exibindo uma matéria em rede nacional de televisão pela Rede Record. Todos se lembram o que aconteceu!!

A Line Records não é uma má gravadora, muito pelo contrário, temos que concordar que alguns de seus hits explodiram no Brasil inteiro ampliando a música gospel, como foi com "Faz um milagre em mim" de Regis e "Conquistando o impossível" de Jamily.

A MK Music não diz o quanto fatura por ano, por isso não está liderando o topo da lista das maiores, mas isso a faz ficar em segundo lugar, pois última vez que anunciaram suas vendas foi em Novembro onde mais de 3.000.000 de produtos MK (Em CDs e DVDs) já haviam sido vendidos.

E isso nos faz pensar: Será mesmo que a Line Records vende 25 milhões de disco por ano e a MK Music apenas 3 milhões? Não seria também jogada de marketing para promoção da Line no mercado gospel?

E vamos nos basear em números: Supondo que desses 3 milhões de discos vendidos da MK, 2 milhões e meio sejam em CDs, e cada CD no MK Shopping é vendido por R$ 18,00 vamos ter cerca de 45.000.000 de reais faturados. (Claro que daí vem pagamento de notas fiscais, produção e pagamento de músicos, produtores, videos clipes, contratos de cantores, locações, etc), mesmo assim ainda teria muito dinheiro em caixa.

Ainda que a MK não divulgue dados oficiais, é fácil saber que ela fatura mais que a Line Records, afinal você acredita mesmo que a Line vende 25 milhões de CDs todo ano só pra faturar 13 milhões de reais? Porque grandes nomes da Line caíram fora sem que a gravadora tivesse tempo de dar uma contra-oferta?

Tem muita coisa para acontecer ainda! Vamos ver o que 2012 nos reserva! As investigações continuam!!

Gospel Channel
Enviado por C.V.G
A Line Records seria mesmo a maior gravadora gospel do Brasil? A Line Records seria mesmo a maior gravadora gospel do Brasil? Reviewed by Samuel Rodrigues on 11:26 Rating: 5
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.