ad

►News

latest

O que está acontecendo com Jairinho Manhães?

28 de janeiro de 2012

/ by Samuel Rodrigues

Produtor gospel requisitado, arranjos musicais para as estrelas da música evangélica, discos espetaculares.

Se não fosse pelo título acima, ao que diz as primeiras linhas pensaríamos que se trata de Melquisedeque Carvalhêdo (Melk), se bem que o atual momento essas palavras caem muito bem para ele, mas estamos falando de Jairo Manhães que, até o ano de 2007, todos queriam que seus CDs fossem produzidos por ele, mas querido leitor, você sabe que atualmente a realidade não é a mesma.

O que terá acontecido ao referido produtor, de arranjos cinematográficos (cd A Cura, 2003), de um pentecostal envolvente (cd Presença, Lauriete, 2002), ou de um pentecostal com leve pegada pop (cd Peróla, 2004)? Essa resposta não posso te dar, mas como um admirador das produções da década passada de deixar orelhas perplexas e queixos caídos de tamanho requinte musical, pretendo expor uma visão do que queremos esperar de Jairinho no futuro, do que ouvimos no passado e o que temos no presente.

Vamos analisar o que temos do decênio passado (2000-2010). Nada melhor do que representar esta crítica que os trabalhos criados para as “divas” da música “penteca”: Lauriete e Elaine de Jesus e Cassiane, além de outras.

Lauriete: dona de uma das mais potentes vozes, e ungidas, da música gospel, tinha lançado um cd em 1999, Palavras,que mudaria ao lado de Com muito louvor e Muito Especial, os conceitos de produzir em termos de arranjos e composições o cenário da música pentecostal, estes cds foram produzidos por Jairinho Manhães. Mas como falamos dos anos 2000 vamos começar pelo cd O Segredo é Louvar, lançado em 2001, confesso que este cd é um dos meus xodós, não só pelo repertório (digno, envolvente e ungido) mas como a produção musical, quem não se lembra de Varão de Fogo, um dos melhores hinos pra se cantar numa manhã pentecostal, ou de Somente Cante, arranjo simples, mas que arrepia.

Depois veio o cd Presença, mais um dos meus xodós, fico até hoje surpreso com a introdução de Toca nas Águas, o que dizer da música Resgate, pra mim a melhor do cd, com aquele solo de violinos a partir dos 2min36s, esplêndido.

Cd Milagre, meio emblemático, logo após veio Deus, com o super-hit, Dias de Elias, mas não reparem pra qualidade do repertório, sem contestar, mas sim para a produção musical, notem que ao primeiro momento o som parece meio abafado mas a qualidade é excelente, quando você coloca no volume máximo dá pra ouvir os sons dos instrumentos bem nítidos, e arranjos no estilo A Cura, e uma pegada meio jazz na música Ninguém te Condena. Best.

Posteriormente veio o cd Ensina-me de arranjos e pegada mais simples e a última produção musical de Jairo em um cd da diva foi em 2008 na metadinha com Melk em Fé, disco gostoso de ouvir.

Depois, perdura-se um hiato de produções nos cds de Lauriete com Jairinho, não só de Lauriete, mas de todo o cast da Praise Records.

Jairinho soube dosar muito bem qualidade técnica em arranjos com a produção vocal da cantora.

Elaine de Jesus: a carinhosamente chamada de “Barbie penteca”, sempre nos deu a honra de nos presentear com discos de perder o fôlego, isso não cai ao cd Transparência, produzidos nos mais altos graus de excelência tanto em repertório como em produção musical. E o responsável pelo up da artista no cenário gospel foi simplesmente Jairinho Manhães a partir do cd Muito Especial, que junto de Com Muito Louvor e Palavras, formaram a trinca dos discos responsáveis por reorganizar a lista de cantoras referência nas igrejas de todo o país.

1999 veio muito especial, com letras profundas, quem nãos se lembra de “Abra o Coração” e “Na unção de Deus”?, mas pra mim as melhores são os forrozinhos “Isto é Deus” e “Ciladas”. O disco se tornou cult.

2001 Elaine lançou o cd Até o Fim, destaque para as canções de Elizeu Gomes e as introduções de Jairinho.

Eis que chega 2004 e junto com ele o disco referência ao lado de A Cura, Elaine presenteia o público pentecostal com Pérola, mais de 600.000 cópias vendidas, composições singles e produção musical requintada, digna de referência, explosiva. Especial, ou melhor celestial, pode-se dizer desse cd.

Permeia-se um hiato de mais de sete anos sem o toque de Jairinho nos discos de Elaine, até que em 2011 Elaine anunciou a volta do maestro na produção de seu disco Escolhido, mas ao que tudo indica essa notícia foi frustrada pois quem irá assumir os comandos serão Anderson e Adelso Freire.

Cassiane: sem dúvida nenhuma alguns dos mais lindos arranjos de música gospel da história foram produzidos por ele para sua mulher. Não há como passar despercebido o cd A Cura e Sementes da Fé, excelentes. Sinto falta de Cassiane cantar hinos como Lugar cheio de glória, do cd Sementes da Fé. Na atualidade, venho acompanhado um novo momento de Jairinho nas produções. Ficou meio que evidente que ele quis revistar seus arranjos quando produziu o cd Minha Fé, de Lília Paz.

Logo após vieram o pop-rock-pentecostal Viva, o da dupla O amor está no ar (particularmente o melhor depois da retomada), Ao Som dos Louvores e o de Danille, Acreditar. Percebo que ele vem querendo usar arranjos mais simples, mais básicos, no princípio estranhei a sonoridade de Ao Som dos Louvores e mais ainda o de Acreditar, então creio eu que ele está produzindo no estilo “Soft Clean”, um cd sofisticado mas sem uma mão pesada em torno dos instrumento.

Mas o que estará passando em Jairinho? Sabemos que ele é um homem de Deus, ungido e usado, mas que notoriamente em 2011 ele nos presenteou com obras regulares sem aquele up magistral que tinha antigamente.

Veio o cd dos 100 ANOS DE MOVIMENTO PENTECOSTAL, que me trouxe a expectativa de dizer que ele voltou com tudo, isso veio ao se concretizar o cd da dupla O amor está no ar, mas no fim me deixou com receio, afinal Ao Som dos Louvores, disco mais recente de Cassiane, está bem produzido, mas está simples, o único arranjo que eu considero de Jairinho é apenas da música 24 horas, o disco veio sem aquela pegada fenomenal de deixar queixos caídos o mesmo se pode dizer do cd Acreditar de Danielle Cristina.

Penso que a culpa não é somente do produtor, mas sim também da escolha do repertório por conta das cantoras.

Jairinho tem nosso respeito sempre, mas precisa urgentemente fazer uma visita aos discos que produziu no passado e nos presentear com uma nova produção de tirar o fôlego, volte a primeira essência Jairo e presenteie o público com um cd vibrante.

Por Tarcio Oliveira
Gospel Channel Brasil
gospelchannel@globomail.com

Postar um comentário
Don't Miss
© 2008-2017 all rights reserved Gospel Channel Brasil
made with by templateszoo