ad

►News

latest

Silas Malafaia é o entrevistado da VEJA essa Semana

3 de junho de 2012

/ by Samuel Rodrigues

A revista VEJA sempre faz entrevistas com pessoas relacioanadas aos assuntos do momento. Nas últimas semanas o crecimento dos evangélicos levou destaque pelas maiores revistas do país. Por causa disso (talvez) o pastor Silas Malafaia com toda sua influência do meio evangélico, visto por quem não tem a fé cristã como um homem sábio e defensor da família e dos brasileiros, é o trevistado da revista VEJA.


Nas páginas 23,26 e 27 o pastor responde a perguntas importantes e inteligentes, feitas pelo repórter Pedro Dias leite. (Veja - edição 2.272) Com trinta anos de programas de televisão e vice-presidente do Conselho interdenominacional do Brasil (Cimeb), entidade que cngrega cerca de 8.500 pastores de quase todas as igrejas evangélicas, o pastor Silas Malafaia, 53 anos, é um dos mais respeitados televangelistas brasileiros. Sua pregação condena o aborto, o uso das drogas e o que enxerga como aumento de privilégios a homossexuais. Malafaia ensina que Deus ajuda as pessoas a progredir, mas desde que elas façam sua parte: "Quem ganha 1.000 reais não pode querer gastar 1.100. Não adianta depois esperar que Deus tire o nome do sujeito do cadastro de maus pagadores". De Rolex de ouro no pulso e cabelas implantados, o pastor recebeu VEJA na sede da sua igreja (...).

Confira agora algumas perguntas feitas ao pastor Silas, que respondeu todas (pelo que se percebe) com toda sinceridade.

Qual foi sua arrecadação no ano passado? 

A igreja arrecadou 20 milhões de reais. De 50% a 60% do dízimo foi ofertado por meio decartão de crédito. Não vejo nenhum problema com isso. Comprar bebida no cartão pode. Ir para o motel trair a mulher e pagar com cartão pode. Dar dinheiro à igreja usando cartão não pode?

Qual sua opinião sobre o projeto que propõe a descriminalização do uso de drogas e que deve chegar co congresso ainda este mês?

Espero que o Senado e a Câmara joguem no lixo essa porcaria. Perderam o juízo. Não existe lógica em liberar o consumo de drogas e penalizar o traficante. (...)

A sua atuação contra o projeto que criminaliza a homofobia em debate no Congresso soi contudente. Mas influir em leis é papel religioso?

Se não fosse assim, a casa tinha caído. (...) O Brasil não é homofóbico. Eu separo muito bem os homossexuais dos ativistas gays. Esses últimos querem que o Brasil seja homofóbico para mamar verba do governo, de estatais, é o joguinho deles. (...) Agora, olhe a diferença. Você já nasce com a sua raça. Não escolhe. O homossexualismo é comportamental. Não vejo lógica em uma lei para criminalizar quem agride homossexual se um soco dado em um hétero doi da mesma maneira.

A entrevista ainda levanta perguntas bem interessantes como o crescimento dos evangélicos relacionado com o crescimento da classe C; assuntos sobre Silas na política; Implante de cabelo e uma lição de moral sobre os pensamentos que as pessoas tem dos evangélicos. Uma das melhores entrevistas da VEJA até agora nesse ano.

A entrevista completa você pode ler adquirindo a edição dessa semana que será entregue em todo o Brasil e mundo até o dia 06 de Junho (próxima quarta).

VEJA / Gospel Channel
Trechos da entrevistas
Postar um comentário
Don't Miss
© 2008-2017 all rights reserved Gospel Channel Brasil
made with by templateszoo