ad

►News

latest

O negócio chamado GOSPEL

27 de julho de 2013

/ by Samuel Rodrigues

Comentando o assunto -  Thalles Roberto começou uma enorme discussão em todo canto do Brasil. No dia 18 deste mês o cantor e sua equipe foram contratados para se apresentar na cidade de União dos Palmares, que fica a 73 km da capital Maceió. O valor acordado entre a organização do evento e a equipe do cantor evangélico era de R$65 mil e o pastor afirmou no vídeo que pagou R$42 mil desse valor.

A apresentação de Thalles foi cancelada por conta dos R$23 mil que estavam faltando, mas o cantor nega e diz que a empresa que ofereceu o som também não foi paga e que, por conta disso, poderia desligar os equipamentos durante sua apresentação.

Bom, em primeiro lugar não estou aqui para criticar Thalles e sim o pastor que contratou o show de Thalles, um tal de Abrahão, Ivonélio Abrahão! O cara espera vender 10.000 ingressos a um preço de 35 reais cada. Fazendo as contas a receita bruta seria de 350.000 reais. Agora que a verdadeira história está aparecendo percebemos que Thalles na verdade não teve culpa alguma com que aconteceu. Veja bem, esse pastor não tinha dinheiro para armar toda a estrutura do show. Os responsáveis pelo equipamento de som não haviam recebido ainda o combinado. O cara ameaçava desligar o som na hora que o cantor subisse. Além disso afirmam ter gastado 100 mil reais com divulgação. 15 mil de passagem área. E no final pouco mais de 500 pessoas comparecerem ao evento. É de se estranhar. Culparam a chuva, mas sabemos muito bem que Cassiane, Damares, André Valadão, Voz da Verdade já reuniram multidão de pessoas com frio e/ou chuva. Isso pra mim não é desculpa.

Thalles estava lá. Segundo informações, levavam cerca de 5 a 10 minutos do local onde o cantor se encontrava até chegar ao palco do evento. Para muitos Thalles deveria ter comparecido e ter deixado a briga judicial para depois. Já para outros Thalles fez o certo, assim como outros cantores seculares fariam. As pessoas que compareceram ao evento não tem culpa do que aconteceu e sim a organização do evento.

Shows devem sim serem cobrados, e caro meu amigo. Afinal se pagam tanto para cantores seculares e por que nossos cantores vão cobrar baratos? Agora na igreja a conversa é outra. Tem cantor aí cobrando de 3.000 à 6.000 reais para cantar três músicas e cair fora. 

A música gospel virou negócio e muito lucrativo. Um mercado com uma demanda de cerca de 50 milhões de pessoas e aumentando chama a atenção de muita gente. Isso que aconteceu com Thalles vai servir de exemplo para muitos cristãos. O produtor de Thalles afirmou durante a FIC que Thalles não cobra de igreja ou eventos beneficentes e que isso o que ocorreu em União dos Palmares serviu apenas para difamar o cantor.

Vamos agora prestar mais atenção nos organizadores dos eventos para que não tenhamos mais decepções nesse negócio chamado gospel!

© 2008-2013 Gospel Channel Brasil - Comentando o assunto
 Contato: gospelchannel@globomail.com
Postar um comentário
Don't Miss
© 2008-2017 all rights reserved Gospel Channel Brasil
made with by templateszoo