Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador RJ. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador RJ. Mostrar todas as postagens

Aviso de que Jesus Cristo volta em 2070 intriga cariocas

Fiéis de igreja evangélica picham previsões com slogan 'Bíblia sim, Constituição não'

 “Bíblia sim, Constituição não. Jesus voltará em 2070”. A mensagem, pichada em muros e calçadas do Rio, das zonas Norte à Sul, passando pela Zona Oeste (e subindo a Serra de Petrópolis e atravessando a Região dos Lagos...), tem intrigado cariocas, que parecem se deparar com os dizeres em cada esquina da cidade. Painel da Santa Ceia com pizza e diversidade se destaca em meio à guerra na Rocinha.


— Jesus não marcou data com ninguém. Acho que isso é uma forma de assustar as pessoas que estão perdidas — arriscou ontem o marinheiro Christian Ramos, ao ler, na Rua do Santana, na Cidade Nova, um “comunicado” pintado em preto. Ao lado da inscrição, um esclarecimento em vermelho: “Não somos maçons”.

Também é possível achar as mensagens em amarelo, como as que tomaram o calçadão de pedras portuguesas do Largo da Carioca, a calçada na saída do metrô Uruguai, na Tijuca, o viaduto do terminal de BRT da Avenida Abelardo Bueno, na Barra, e as imediações do Museu da República, no Catete.

— É desnecessário e um péssimo exemplo. Quem segue a Deus não precisa sujar as vias públicas — opinou o auxiliar de escritório Jefferson Cabral.

Os responsáveis pela difusão do “alerta” são cerca de 200 fiéis da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, uma espécie de exército que tem espalhado inscrições. Com a ajuda de moldes metálicos (a igreja confeccionou mais de 200) e tinta spray (já gastaram mais de 2 mil tubos em dois anos), eles rabiscam aqui e ali. Os arautos da chegada de Cristo em 2070 são os mesmos que, em agosto do ano passado, fizeram uma passeata do Leme ao Arpoador chamando muçulmanos de “assassinos”, “pedófilos” e “terroristas”. Em razão disso, o líder da igreja, pastor Tupirani da Hora Lores, chegou a ser preso por intolerância religiosa.

‘CONSTITUIÇÃO SÓ SERVE PARA POLÍTICO ROUBAR', DIZ PASTOR

Na fachada da igreja evangélica, localizada num prédio de cinco andares no Morro do Pinto, no Santo Cristo (Centro do Rio) e fundada há 18 anos pelo pastor Tupirani da Hora Lores, lê-se: “Templo pós-prisão”. A mensagem traz ainda a imagem de duas mãos algemadas em prece. É que, em 2009, Tupirani ficou 18 dias preso na carceragem da Polinter, na Pavuna, Zona Norte, acusado de intolerância religiosa. Tudo porque postou, em redes sociais, vídeos com ofensas a outras religiões, como espiritismo e islamismo.



O pastor foi condenado a pagar dez salários-mínimos a uma instituição de caridade e a prestar serviços comunitários. Há dez dias, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, negou um pedido de trancamento da ação penal feito pela defesa de Tupirani, que se considera injustiçado.

— Sou intolerante no sentido de que eu só creio em um Deus, que é o Deus evangélico. Não aceito outras doutrinas, mas quem quiser vivê-las, que viva — afirma Tupirani, que tem 51 anos, é casado e pai de três filhos.

O pastor afirma que “só é honesto porque segue a Bíblia”. Diz que estimula a difusão da mensagem, de madrugada, “porque a Constituição só serve para político roubar” e porque “Jesus vai voltar” e ele “quer que as pessoas entendam o fenômeno quando acontecer”.

— Em 2070, vai haver uma guerra que envolve Israel e Jesus voltará. Essa profecia está em vários livros, quem estuda a Bíblia consegue montar o quebra-cabeça — diz Tupirani, explicando por que as pichações incluem os dizeres “não somos maçons”. — Todo pastor é canalha, entrou para a maçonaria, um grupo de pessoas manipuladoras. E eu preciso dizer que não sou. Tupirani diz, no entanto, que “ninguém quer se esconder”.

— Não estamos escondendo nada. Estamos fazendo e não vamos parar. Se apagarem, picharemos de novo — avisa.

Em nota, a Comlurb afirma que removerá as pichações da igreja. Diz ainda que os pichadores, se flagrados pelo Programa Lixo Zero, serão multados em R$ 205 por pichação.

Gospel Channel | O Globo

Fernanda Brum sofre tentativa de assalto na Baixada Fluminense


Cantora voltava de show em Belford Roxo quando foi abordada por criminosos. Os policiais militares constataram que o veículo da vítima não foi atingido pelos tiros. 

A cantora Fernanda Brum sofreu uma tentativa de assalto quando voltava de um show em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, por volta das 22h de sexta-feira (2). De acordo com informações do Batalhão de Vias Especiais (BPVE), a cantora estava assustada e contou que os criminosos efetuaram alguns disparos na sua direção, mas como seu carro é blindado conseguiu escapar ilesa. 

De acordo com a polícia, Fernanda percorreu toda a Rodovia Presidente Dutra e, ao chegar à Linha Vermelha, altura do Quartel dos Fuzileiros, encontrou equipes do BPVE e pediu ajuda. Os policiais militares constataram que o veículo da vítima não foi atingido pelos tiros e ela seguiu viagem.

Gospel Channel com G1

Desde 2010, uma nova organização religiosa surge por hora

A facilidade para a abertura de novas igrejas, o fortalecimento do movimento neopentecostal e efeitos da situação econômica são apontados como motivos 

 RIO - A expansão da fé no Brasil acontece em ritmo intenso: uma nova organização religiosa surge por hora no país. A facilidade para a abertura de novas igrejas — a burocracia é pequena, ao contrário do que acontece em outras atividades —, o fortalecimento do movimento neopentecostal e até mesmo os efeitos da situação econômica são apontados como motivos que podem explicar o fenômeno.

Marcos de Jesus, integrante do Ministério Homens Corajosos: fundado em 2015 no Rio, 
grupo apresenta palestras em diversas igrejas evangélicas - Fernando Lemos / Agência O Globo 

De janeiro de 2010 a fevereiro deste ano, 67.951 entidades se registraram na Receita Federal sob a rubrica de “organizações religiosas ou filosóficas”, uma média de 25 por dia. Ao levar em conta apenas os grupos novos, que não são filiais daqueles já existentes, o número é de 20 por dia. O processo é simples: primeiro, obtém-se o registro em cartório, com a ata de fundação, o estatuto social e a composição da diretoria; depois, os dados são apresentados à Receita, para que o órgão conceda o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), item obrigatório para o funcionamento legal das instituições.

Com o CNPJ em mãos, basta procurar a prefeitura e o governo estadual para solicitar, caso necessário, o alvará de funcionamento e garantir também a imunidade tributária — a Constituição proíbe a cobrança de impostos de “templos de qualquer culto”. Igrejas não pagam IPTU, Imposto de Renda (IR) sobre as doações recebidas, ISS, além de IPVA sobre os veículos adquiridos. Aplicações financeiras em nome das organizações também estão livres do IR.

Em alguns estados, há ainda isenção sobre o recolhimento de tributos indiretos, como o ICMS.

 — A vedação se estende a todo tributo que incide sobre a atividade religiosa, desde que o recurso arrecadado seja utilizado naquela finalidade. Caso a instituição não utilize o recurso para promover sua crença, ela pode ser autuada para pagar o imposto devido — explica o advogado Levy Reis, especialista em Direito Tributário, apresentando um exemplo.

— Caso uma igreja tenha um estacionamento, não incide qualquer imposto sobre os ganhos, desde que ele seja usado para sua atividade em si. Mas se esta instituição arrecada o recurso e aplica numa viagem de um pregador a passeio para Las Vegas, fica descaracterizada a imunidade tributária. E aí sim pode ser aplicado o imposto com multa.

 Migração de fiéis 

 O texto constitucional estabelece a imunidade fiscal e a liberdade de culto — o direito é classificado como “inviolável”. Não há, portanto, a necessidade de apresentar requisitos teológicos ou doutrinários para abrir uma igreja. A facilidade faz com que muitas organizações sequer tenham um lugar, próprio ou alugado, para receber os fiéis, informando o endereço de imóveis residenciais ou de outras empresas como sendo seus.



 A teóloga Maria Clara Bingemer, professora da PUC-Rio, aponta que a migração de fiéis também é um ponto que possibilita o surgimento de novas entidades. Um relato comum é o de integrantes de igrejas que, ao adquirir o domínio da doutrina e das pregações, resolvem abrir sua própria igreja.

— Os fiéis dessas igrejas neopentecostais, muitas vezes, são ex-católicos, ex-protestantes, estavam em outras religiões e migraram. Mas não permanecem: elas são lugar de trânsito — analisa a teóloga. Do ponto de vista tributário, a fiscalização sobre os impostos da União cabe à Receita Federal, enquanto as secretarias estaduais e municipais de Fazenda devem supervisionar os tributos a cargo dos estados e cidades. O Ministério Público também tem o dever de averiguar possíveis irregularidades e desvios provocados pela blindagem fiscal. No Rio, dados do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), mostram que há 21.333 CNPJs ativos de organizações religiosas. De janeiro de 2010 a fevereiro deste ano, houve 9.670 registros. O estado campeão no período foi São Paulo, com 17.052. Não há um cadastro único que apresente todas as igrejas em atividade no país, portanto a verificação da abertura do CNPJ é o caminho mais seguro. Mas, como o processo é autodeclaratório, a Receita ressalva não ser possível assegurar que todos os cadastros são de organizações religiosas. Entre as denominações que surgiram, estão movimentos como a “Associação Ministerial Homens Corajosos”.

O grupo não tem um templo próprio e percorre diversas igrejas evangélicas com palestras sobre os valores da vida em família. Eles direcionam as pregações para grupos de homens por acreditar que, sem a presença das mulheres, eles se sentirão mais à vontade para “revelar os pecados” e, a partir daí, mudar de postura.

As reuniões de preparação para as palestras acontecem em uma sala cedida em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense — é onde funciona a funerária de Marcos de Jesus, um dos integrantes. Há ainda, no estado, organizações chamadas “Associação Missionária Boneka”, “Igreja Missionária As Portas do Inferno Não Prevalecerão” e a “Associação Ministerial Chris Duran”, criada pelo cantor, hoje também pastor, que fez sucesso nos anos 1990. Já a Igreja Protestante Escatológica, que estuda um ramo do cristianismo, funciona na casa de seu fundador, na Tijuca, Zona Norte do Rio. — Todos nós temos nossos trabalhos, ninguém vive da atividade pastoral.

Não há cobrança de dízimo, as igrejas que nos convidam pagam apenas os kits que entregamos e, em alguns casos, nosso deslocamento — afirma Marcos de Jesus, integrante da associação dos Homens Corajosos. O advogado Gilberto Luiz do Amaral, presidente do Conselho Superior do IBPT, defende a imunidade fiscal para os templos: — Não se pode atacar o todo com a premissa de que alguns usam a religião como atividade econômica. Partidos políticos também têm imunidade. Uma revisão constitucional não deveria servir só para os templos. MPF investiga venda de horários para igrejas nas emissoras de TV A presença maciça de programas produzidos por igrejas evangélicas nas grades das emissoras abertas de televisão despertou a atenção do Ministério Público Federal (MPF), que apura possíveis irregularidades na prática.

Duas hipóteses sustentam as investigações, que acontecem no Rio e em São Paulo: a subconcessão, que é proibida por lei; e o desrespeito ao limite estipulado para a propaganda, hoje em 25% — como as organizações religiosas pagam aos canais, há o entendimento de que se trata de uma negociação publicitária. De acordo com um estudo da Agência Nacional do Cinema (Ancine), o caso mais expressivo é o da CNT, que tem quase 90% da programação vendida para a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd). Em São Paulo, o MPF já impetrou uma ação civil pública contra a CNT e a Iurd. No Rio, o inquérito verifica, além da CNT, as situações de Record, Bandeirantes, RedeTV e Gazeta.

O procurador da República Pedro Machado, à frente do processo em São Paulo, afirma que a prática configura uma “transferência indireta” da concessão: — É o desvirtuamento de um serviço público concedido pela União. E dá para equiparar essa transferência a um espaço publicitário, porque a emissora é remunerada por isso — afirma. Já o procurador da República Sérgio Suiama, responsável pela investigação no Rio, acrescenta outro elemento ao debate: a desigualdade no uso do espaço de uma concessão pública. — Na praça, qualquer um pode pregar, mas na TV, que também é um espaço público, só quem paga pode fazer a pregação. Só as igrejas mais poderosas e com mais dinheiro podem financiar isso. Ou autoriza todo mundo a ocupar o espaço, ou proíbe todo mundo — opina.

Além da Iurd, Assembleia de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus, entre outras entidades, também alugam horários para a transmissão de seus cultos. O tema, no entanto, divide opiniões. O Ministério das Comunicações já manifestou, nos autos do inquérito do Rio, o entendimento de que não vê irregularidades no caso da CNT. As regras para radiodifusão não estabelecem limites para a produção de programas por terceiros, o que, de acordo com esta interpretação, seria o caso, e não uma relação publicitária. A segunda instância da Justiça Federal de São Paulo, na análise de uma liminar, negou o pedido para que a programação da CNT fosse suspensa. Nos documentos que constam do inquérito, as emissoras negam irregularidades, sustentam que são responsáveis pelos conteúdos veiculados e garantem que respeitam os limites determinados para a exibição de publicidade.

 Organizações religiosas no Rio

Associação Ministerial Homens Corajosos
Associação Ministério Chris Duran
Associação Missionária Boneka — Semeando
Comunidade de Aliança Maria Rosa Mística
Comunidade Evangélica Alfa e Ômega
Assembleia de Deus Derrubando Muralhas em Irajá 
Igreja Evangélica Pentecostal Porta Estreita
Igreja As Portas do Inferno Não Prevalecerão
Igreja Pentecostal Geração Eleita
Igreja Protestante Escatológica
Ministério Para Que Ele Cresça
Ministério Pentecostal Labareda de Fogo
Assembleia de Deus Geração Eleita em Cristo
Assembleia de Deus Garagem da Vitória
Ministério Itinerante o Querer de Deus
Igreja Missão Global a Voz do Senhor
Igreja Ministério Fonte Água Cristalina
Igreja Missão Evangélica Porta Para o Céu
Igreja Missionária a Fonte do Que Clama
Igreja Missionária Aliança, Promessa e Exaltação
Igreja Missionária Alto Refúgio
Restaurando Vidas
Evangelho Pleno do Poder de Deus em Jacarepaguá
Igreja na Obra da Restauração de Tudo em Itaguaí
Igreja Pavilhão da Benção
Igreja Pentecostal a Descida do Espírito Santo
Igreja Pentecostal a Marca do Sangue
Igreja Promessa dos Escolhidos de Deus
Igreja Renovação Cristã
inistério Portas Abertas
Igreja Sinos de Belém
Missão das Primícias
Igreja Sinais e Maravilhas de Deus
Igreja Só o Senhor Jesus Cristo Reina


Gospel Channel Com informações de O Globo | Gabriel Cariello

Menina de 11 anos é apedrejada na cabeça após festa de Candomblé

O caso ocorreu no domingo à noite, na Avenida Meriti, na Vila da Penha, Zona Norte da cidade. Por volta das 18h30, após uma festa em um barracão, um grupo de oito religiosos, vestidos com trajes brancos do Candomblé, caminhava de volta para casa. Na altura do número 3.318, dois homens em um ponto de ônibus do outro lado da via começaram a insultá-los.

- Quando viram várias pessoas vestidas de branco, começaram a insultar, gritando que a gente ia “queimar no inferno” por ser “macumbeiro” - lembra a avó, uma pesquisadora de 53 anos.

Até que, em determinado momento, um dos homens jogou uma pedra na direção ao grupo, que bateu num poste e atingiu a neta da pesquisadora, de 11 anos. De acordo com a avó, após a agressão e mais alguns insultos os suspeitos fugiram embarcando num ônibus.

- Ficamos todos muito nervosos, a gente não sabia o que tinha acontecido, só escutamos o estrondo. Minha neta sangrou muito, chegou a desmaiar. Não reagimos em nenhum momento, a prioridade era socorrer - lembra a avó.

O grupo retornou para o barracão, situado em Cordovil, a cerca de dez minutos do local do crime. Depois de limparem a menina, que estava com muito sangue pelo corpo, a levaram até o Posto de Assistência Médica (PAM) de Irajá, onde os médicos fizeram um curativo no ferimento. Segundo a avó, ela só não levou pontos porque estava com o ferimento muito inchado.

- Nunca tinha passado por uma situação dessa. Eu me senti impotente, não podia fazer nada. Ninguém estava prejudicando ninguém, me questiono por que fizeram isso. Acho que, independentemente do que a pessoa pratica ou no que acredita, em qualquer religião, a prioridade é tratar o ser humano como um irmão - desabafa ela, adepta do Candomblé há 33 anos, destacando que a neta está traumatizada e que iniciará um tratamento psicológico por causa do trauma.

No Facebook, a pesquisadora iniciou uma campanha contra a intolerância religiosa publicando fotos de candomblecistas segurando um cartaz com a frase “Eu visto branco, branco da paz, sou do Candomblé, e você?”. Nesta segunda-feira, a pesquisadora foi até a 38ª DP (Brás de Pina) registrar queixa. O crime foi registrado como intolerância religiosa e lesão corporal. Nesta quarta-feira, sua neta fará exame de de corpo delito.




Gospel Channel RIO - Extra

Vamos falar então sobre o aborto!

Provocador gospel - Disse que iria falar sobre o aborto,e não há melhor momento do que esse! E digo que não vou ser ser nada agradável com minhas palavras. Hoje no Rio aconteceu a Marcha das vadias, elas pediam a legalização do aborto. Muito bem, vamos devagar!!

Vadia - Termo popular que siginifica: Mulher de conduta duvidosa; vagabunda; licenciosa; desocupada; à toa, ou simplesmente, prostituta. Querendo ou não esse grupinho de mulheres, é isso que quer dizer "vadia". Muito bem, essas "vadias" durante essa manifestação pediram a legalização do aborto. Disse que não iria seguir nenhum protocolo educacional no que vou dizer. E digo que muitos pensam como eu.

Legalizar o aborto pra quê? Abrir as pernas para qualquer macho sem nenhuma proteção e ter o direito de matar um inocente pela burrice que venha cometer? Deve ser pra isso. Isso foi apenas uma das reivindicações. O que me deixou em estado de perplexidade foi a falta de respeito com a igreja católica, quebrando imagens no meio da rua! Pelo amor de Deus! Quando nós evangélicos vamos para rua é com muita responsabilidade, agora quando outros grupos vão a rua acontece cada coisa.

Do que adianta elas exigirem direito sobre o próprio corpo na gravidez, se moral e responsabilidade ainda falta para essas mulheres! É realmente o fim do mundo! Vencendo vem Jesus!






© 2008-2013 Gospel Channel Brasil - Provocador Gospel
 Contato: gospelchannel@globomail.com

Pastor Marcos Pereira retira denúncia contra líder do AfroReggae

Quatros dias antes de um incêndio destruir a sede do AfroReggae no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio de Janeiro, e uma semana antes de traficantes expulsarem o grupo da favela, como revelou a edição desta semana de VEJA, o pastor Marcos Pereira – denunciado pelo grupo e preso sob acusação de estupro e vínculo com tráfico – retirou da Justiça uma ação que movia contra o coordenador da ONG, José Júnior.

Documento obtido por VEJA mostra que os advogados de Marcos Pereira requisitaram à 24ª Vara Cível do Rio que o pedido de indenização por danos morais contra José Júnior fosse “extinto sem apreciação do mérito”. De acordo com os advogados de Pereira, o pastor vai também desistir de outras ações protocoladas contra Júnior.

Voz da Comunidade e pretendia inaugurar uma pousada. A Polícia Civil investiga o caso e prendeu uma pessoa suspeita, que teve queimaduras por causa do fogo. Em seguida, vieram as ameaças de uma chacina no Alemão, caso a ONG não saísse do morro.

O documento foi entregue à Justiça no dia 12. Quatro dias depois, um incêndio até agora não explicado destruiu as partes do prédio onde a ONG mantinha o jornal

Em entrevista coletiva neste sábado, José Júnior vinculou o pastor da Assembleia de Deus dos Últimos Dias às ameaças que levaram ao encerramento das atividades do AfroReggae: "Ele atua como conselheiro do tráfico".

Pelo Twitter, José Júnior disse que encontrou na sexta-feira com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar das ameaças. "Não dá para deixar assassinarem inocentes", escreveu.

Prisão – Marcos Pereira está preso desde maio. Ele comandava a igreja evangélica em São João de Meriti, cidade da Baixada Fluminense, onde é acusado abusar de mulheres e menores de idade. O pastor também está sendo investigado por homicídio. Ele chegou a trabalhar em parceira com o AfroReggae e fazia evangelização em presídios do Rio.

No ano passado, Júnior denunciou o pastor por ligação com o tráfico e por estar implicado em ataques de facções criminosas no Rio, em 2006 e 2010. Pereira sempre negou as acusações e entrou na Justiça contra José Júnior.

© 2008-2013 Gospel Channel Brasil - Veja
Contato: gospelchannel@globomail.com

Pastor suspeito de estuprar seis fiéis dizia que vítimas estavam 'possuídas'

Ao ser preso, Marcos Pereira afirmou não saber quais eram as acusações. Religioso comanda a Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias no Rio. 

O delegado Márcio Mendonça, da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) do Rio de Janeiro, disse nesta quarta-feira (8), após ouvir as supostas vítimas do pastor Marcos Pereira, que o suspeito dizia às mulheres que elas estavam "possuídas" e que só iriam se livrar do "mal" caso tivessem relação sexual com um religioso. Marcos Pereira, que comanda a Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias, foi preso na noite de terça-feira (7) suspeito de ter estuprado seis fiéis. Entre as vítimas está a ex-mulher e uma jovem que disse ter sido estuprada dos 14 aos 22 anos. 

A polícia apura a possibilidade de outras mulheres terem sido abusadas. Ao ser encaminhado para a delegacia, o pastor não quis comentar a prisão e disse que não sabia quais eram as acusações. "Não tenho ideia", disse. Imagens gravadas pela Polícia Civil do Rio mostram o momento da prisão de Marcos Pereira (assista ao vídeo acima). 

"Ele tinha um comportamento semelhante quando estuprava as mulheres dentro da própria igreja. Ele dizia que elas estavam possuídas, demoniadas e ele fazia crer que a única forma que essas pessoas pudessem ser libertadas daquele demônio era tendo relação com uma pessoa santa", afirmou o delegado Márcio Mendonça.

Marcos Pereira também é investigado por homicídio, associação ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Ele foi transferido nesta quarta para o Complexo de Bangu, na Zona Oeste. Trinta pessoas já prestaram depoimento contra o pastor.

A prisão ocorreu na Avenida Brasil, quando o pastor seguia em direção a Copacabana, na Zona Sul da cidade. Ele estava acompanhado por fiéis da igreja. Contra Marcos, havia dois mandados expedidos pela Justiça.

De acordo com as investigações, parte dos crimes ocorreu em um apartamento na Avenida Atlântica, em Copacabana. O local seria usado pelo pastor para promover orgias e violência sexual. O imóvel, avaliado em R$ 8 milhões, está registrado em nome da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.

O G1 entrou em contato com a assessoria da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, localizada em São João de Meriti que informou, por meio de nota que o pastor Marcos Pereira é inocente e sua conduta como homem de Deus, prova isso.  A assessoria acrecentou ainda que todos estão "indignados com a injustiça e que isso não passa de especulação".

O pastor Marcos Pereira ficou conhecido por ajudar na reabilitação de dependentes químicos e no resgate de criminosos que seriam mortos por traficantes. Em 2004, ele negociou o fim de uma rebelião em um presídio do Rio de Janeiro.

Denúncia foi feita há 1 ano

O inquérito para investigar a associação do pastor Marcos Pereira com tráfico foi instaurado há um ano, depois que, em fevereiro de 2012, o líder do AfroReggae José Junior prestou depoimento à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) sobre supostas ameaças que o religioso teria feito ao grupo.

Segundo José Júnior, o pastor teria também participado da onda de ataques cometidas por traficantes no Rio de Janeiro, entre 2006 e 2010. Na ocasião, em nota, o religioso disse que "durante muitos anos atraímos o olhar desconfiado de muitas pessoas, o que me colocou sob investigação e monitoramento intenso e permanente dos órgãos policiais, sem que nenhuma, repito, nenhuma ligação minha ou da igreja que presido tenha sido identificada. Trabalhar com criminosos visando a sua recuperação é diferente de se envolver com criminosos, e esta fronteira eu nunca ultrapassei".

A partir dessa investigação policial apareceram as informações sobre estupros. Segundo o delegado Márcio Mendonça, "as pessoas tinham medo de denunciar" porque começaram a ser ameaçadas. Segundo os relatos ouvidos pela polícia, o medo das vítimas devia-se ao fato do pastor abrigar criminosos e guardar armas na igreja.

Segundo o delegado, o pastor Marcos Pereira estuprava as vítimas também dentro da igreja, muitas vezes em seu gabinete. "Na igreja, tem pessoas que prestam serviço para ele e que não recebem nada. Elas servem o café, ajudam na limpeza, fazem o almoço. Ele se aproveitava e abusava das pessoas naquele local mesmo.", disse Márcio Mendonça, citando ainda que o religioso praticou "atos agressivos" e que fazia orgias com homens e mulheres no apartamento em Copacabana.

Homicídio

Segundo a polícia, uma jovem assassinada em 2008 queria denunciar o pastor depois de ter sido vitima de abuso. Três pessoas foram presas suspeitas do crime, entre elas, o sobrinho do religioso.

Há tambem uma investigação que aponta que, além do homicídio desta jovem, que já era maior de idade, há outros homicídios. "São pessoas que teriam descoberto as orgias e aí foram assassinadas", afirmou o delegado.

Renata Soares Do G1 Rio
gospelchannel@globomail.com

Nem: "Não vou para o inferno. Leio a Bíblia sempre"


Repórter sobe a Rocinha e fala com Nem 7 dias antes da prisão.

"
Uns sete anos para cá comecei a entender melhor os crentes. Acho que Deus tem algum plano para mim. Ele vai abrir alguma porta."

RUTH DE AQUINO
Época - Gospel Channel RJ

Era sexta-feira 4 de novembro. Cheguei à Rua 2 às 18 horas. Ali fica, num beco, a casa comprada recentemente por Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, por R$ 115 mil. Apenas dez minutos de carro separam minha casa no asfalto do coração da Rocinha. Por meio de contatos na favela com uma igreja que recupera drogados, traficantes e prostitutas, ficara acertado um encontro com Nem. Aos 35 anos, ele era o chefe do tráfico na favela havia seis anos. Era o dono do morro.

Queria entender o homem por trás do mito do “inimigo número um” da cidade. Nem é tratado de “presidente” por quem convive com ele. Temido e cortejado. Às terças-feiras, recebia a comunidade e analisava pedidos e disputas. Sexta era dia de pagamentos. Me disseram que ele dormia de dia e trabalhava à noite – e que é muito ligado à mãe, com quem sai de braços dados, para conversar e beber cerveja. Comprou várias casas nos últimos tempos e havia boatos fortes de que se entregaria em breve.

Logo que cheguei, soube que tinha passado por ele junto à mesa de pingue-pongue na rua. Todos sabiam que eu era uma pessoa “de fora”, do outro lado do muro invisível, no asfalto. Valas e uma montanha de lixo na esquina mostram o abandono de uma rua que já teve um posto policial, hoje fechado. Uma latinha vazia passa zunindo perto de meu rosto – tinha sido jogada por uma moça de short que passou de moto.

Aguardei por três horas, fui levada a diferentes lugares. Meus intermediários estavam nervosos porque “cabeças rolariam se tivesse um botãozinho na roupa para gravar ou uma câmera escondida”. Cheguei a perguntar: “Não está havendo uma inversão? Não deveria ser eu a estar nervosa e com medo?”. Às 21 horas, na garupa de um mototáxi, sem capacete, subi por vielas esburacadas e escuras, tirando fino dos ônibus e ouvindo o ruído da Rocinha, misto de funk, alto-falantes e televisores nos botequins. Cruzei com a loura Danúbia, atual mulher de Nem, pilo-tando uma moto laranja, com os cabelos longos na cintura. Fui até o alto, na Vila Verde, e tive a primeira surpresa.

Não encontrei Nem numa sala malocada, cercado de homens armados. O cenário não podia ser mais inocente. Era público, bem iluminado e aberto: o novo campo de futebol da Rocinha, com grama sintética. Crianças e adultos jogavam. O céu estava estrelado e a vista mostrava as luzes dos barracos que abrigam 70 mil moradores. Nem se preparava para entrar em campo. Enfaixava com muitos esparadrapos o tornozelo direito. Mal me olhava nesse ritual. Conversava com um pastor sobre um rapaz viciado de 22 anos: “Pegou ele, pastor? Não pode desistir. A igreja não pode desistir nunca de recuperar alguém. Caraca, ele estava limpo, sem droga, tinha encontrado um emprego... me fala depois”, disse Nem. Colocou o meião, a tornozeleira por cima e levantou, me olhando de frente.

Foi a segunda surpresa. Alto, moreno e musculoso, muito diferente da imagem divulgada na mídia, de um rapaz franzino com topete descolorido e riso antipático, como o do Coringa. Nem é pai de sete filhos. “Dois me adotaram; me chamam de pai e me pedem bênção.” O último é um bebê com Danúbia, que montou um salão de beleza, segundo ele “com empréstimo no banco, e está pagando as prestações”. Nem é flamenguista doente. Mas vestia azul e branco, cores de seu time na favela. Camisa da Nike sem manga, boné, chuteiras.

– Em que posição você joga, Nem? – perguntei.

– De teimoso – disse, rindo –, meu tornozelo é bichado e ninguém me respeita mais em campo.

Foi uma conversa de 30 minutos, em pé. Educado, tranquilo, me chamou de senhora, não falou palavrão e não comentou acusações que pesam contra ele. Disse que não daria entrevista. “Para quê? Ninguém vai acreditar em mim, mas não sou o bandido mais perigoso do Rio.” Não quis gravador nem fotos. Meu silêncio foi mantido até sua prisão. A seguir, a reconstituição de um extrato de nossa conversa.

UPP “O Rio precisava de um projeto assim. A sociedade tem razão em não suportar bandidos descendo armados do morro para assaltar no asfalto e depois voltar. Aqui na Rocinha não tem roubo de carro, ninguém rouba nada, às vezes uma moto ou outra. Não gosto de ver bandido com um monte de arma pendurada, fantasiado. A UPP é um projeto excelente, mas tem problemas. Imagina os policiais mal remunerados, mesmo os novos, controlando todos os becos de uma favela. Quantos não vão aceitar R$ 100 para ignorar a boca de fumo?”

Beltrame “Um dos caras mais inteligentes que já vi. Se tivesse mais caras assim, tudo seria melhor. Ele fala o que tem de ser dito. UPP não adianta se for só ocupação policial. Tem de botar ginásios de esporte, escolas, dar oportunidade. Como pode Cuba ter mais medalhas que a gente em Olimpíada? Se um filho de pobre fizesse prova do Enem com a mesma chance de um filho de rico, ele não ia para o tráfico. Ia para a faculdade.”

Religião “Não vou para o inferno. Leio a Bíblia sempre, pergunto a meus filhos todo dia se foram à escola, tento impedir garotos de entrar no crime, dou dinheiro para comida, aluguel, escola, para sumir daqui. Faço cultos na minha casa, chamo pastores. Mas não tenho ligação com nenhuma igreja. Minha ligação é com Deus. Aprendi a rezar criancinha, com meu pai. Mas só de uns sete anos para cá comecei a entender melhor os crentes. Acho que Deus tem algum plano para mim. Ele vai abrir alguma porta.”

Prisão “É muito ruim a vida do crime. Eu e um monte queremos largar. Bom é poder ir à praia, ao cinema, passear com a família sem medo de ser perseguido ou morto. Queria dormir em paz. Levar meu filho ao zoológico. Tenho medo de faltar a meus filhos. Porque o pai tem mais autoridade que a mãe. Diz que não, e é não. Na Colômbia, eles tiraram do crime milhares de guerrilheiros das Farc porque deram anistia e oportunidade para se integrarem à sociedade. Não peço anistia. Quero pagar minha dívida com a sociedade.”

Drogas “Não uso droga, só bebo com os amigos. Acho que em menos de 20 anos a maconha vai ser liberada no Brasil. Nos Estados Unidos, está quase. Já pensou quanto as empresas iam lucrar? Iam engolir o tráfico. Não negocio crack e proíbo trazer crack para a Rocinha. Porque isso destrói as pessoas, as famílias e a comunidade inteira. Conheço gente que usa cocaína há 30 anos e que funciona. Mas com o crack as pessoas assaltam e roubam tudo na frente.”

Recuperação “Mando para a casa de recuperação na Cidade de Deus garotas prostitutas, meninos viciados. Para não cair na vida nem ficar doente com aids, essa meninada precisa ter família e futuro. A UPP, para dar certo, precisa fazer a inclusão social dessas pessoas. É o que diz o Beltrame. E eu digo a todos os meus que estão no tráfico: a hora é agora. Quem quiser se recuperar vai para a igreja e se entrega para pagar o que deve e se salvar.”

Ídolo “Meu ídolo é o Lula. Adoro o Lula. Ele foi quem combateu o crime com mais sucesso. Por causa do PAC da Rocinha. Cinquenta dos meus homens saíram do tráfico para trabalhar nas obras. Sabe quantos voltaram para o crime? Nenhum. Porque viram que tinham trabalho e futuro na construção civil.”

Policiais “Pago muito por mês a policiais. Mas tenho mais policiais amigos do que policiais a quem eu pago. Eles sabem que eu digo: nada de atirar em policial que entra na favela. São todos pais de família, vêm para cá mandados, vão levar um tiro sem mais nem menos?”

Tráfico “Sei que dizem que entrei no tráfico por causa da minha filha. Ela tinha 10 meses e uma doença raríssima, precisava colocar cateter, um troço caro, e o Lulu (ex-chefe) me emprestou o dinheiro. Mas prefiro dizer que entrei no tráfico porque entrei. E não compensa.”

Nem estava ansioso para jogar futebol. Acabara de sair da academia onde faz musculação. Não me mandou embora, mas percebi que meu tempo tinha acabado. Desci a pé. Demorei a dormir.

CIM 2011 reunirá grandes pregadores e cantores no Rio

O maior congresso de missões do Rio de Janeiro, Congresso Internacional de Missões, vai ser realizado de 1 a 7 de setembro no Ministério Flordelis, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.


A idéia do CIM foi uma visão dada por Deus para o casal Pastor Anderson do Carmo e pastora Flordelis, pais de 50 filhos. Nesta edição serão mais de 20 pregadores, diversos cantores, dentre eles Kleber Lucas, Marina de Oliveira, Bruna Karla, Wilian Nascimento, Léa Mendonça, Cristina Mel, Quatro por Um, Arianne, Alex e Alex, Sarando a Terra Ferida, Jairo Bonfim, Marcelo Dias e Fabiana e Anderson Freire. Músicos abençoados que fazem parte da gravadora MK Muscic!



O CIM 2011 vai contar com uma infra-estrutura que transmitirá o evento ao vivo no site Ministério Flordelis e em um site especialmente desenvolvido para aparelhos celulares e tabletes, visando levar a palavra de Deus para o maior número de pessoas possível.

Mais informações no site www.ministerioflordelis.com.br


'Marcha para Jesus' reúne milhares de evangélicos no Centro do Rio

Manifestação reuniu pelo menos 200 mil evangélicos nas ruas da capital.
Sete trios elétricos, com estilos musicais variados, participaram da festa.

Milhares de pessoas de todas as idades participaram da edição carioca da Marcha para Jesus, realizada na tarde deste sábado (4) nas ruas do Rio de Janeiro. Segundo os organizadores do evento, que é formado por várias igrejas evangélicas, a marcha reuniu cerca de 200 mil fiéis.

Sete trios elétricos, com vários estilos musicais, percorreram as ruas do Centro da cidade e animaram os participantes.

Os fiéis começaram a se reunir na Central do Brasil por volta das 13h. A caminhada musical teve início às 14h, seguindo em direção à Cinelândia. A cantora gospel Fernanda Brum foi uma das principais atrações.

A Marcha para Jesus tem como objetivo levar a palavra de Deus a todo o povo, segundo os organizadores.


Veja alterações no trânsito do Rio para Marcha para Jesus neste sábado

Evento é organizado pelo Comerj e reúne várias igrejas evangélicas. Concentração está marcada para as 13h, na Central do Brasil.

O Conselho de Ministros Evangélicos do Estado do Rio de Janeiro (Comerj) realiza neste sábado (4), no Centro do Rio, a Marcha para Jesus.



O evento vai contar com a participação de várias igrejas, como Assembleia de Deus, Batista, Metodista, Comunidades Zona Sul, Projeto Vida Nova, Renascer em Cristo, Presbiteriana, entre outras.



A concentração está marcada para as 13 horas, na Central do Brasil. A partir das 14h30, a multidão deve seguir pela Avenida Presidente Vargas até a Cinelândia, onde serão montados os palcos dos shows. O pastor Silas Malafaia, da ad vitória em Cristo, celebrará o culto, e promete descer o cajado no governador do Rio!



A última Marcha para Jesus, no Rio de Janeiro, foi realizada em 2008.

Confira as interdições no trânsito para o evento:

I - Av. Presidente Vargas, pista central, entre a Av. Rio Branco e Av. Passos, exceto os cruzamentos;
a) sentido Centro / Praça da Bandeira a partir das 14h até a partida da marcha para a Cinelândia;
b) sentido Praça da Bandeira / Centro a partir das 15h até a passagem da marcha para a Av. Rio Branco;

II - Av. Rio Branco, no trecho compreendido entre a Av. Presidente Vargas e a Av. Almirante Barroso, a partir das 15h até a chegada da marcha na Cinelândia;

III - Rua Buenos Aires, no trecho entre a Rua Primeiro de Março e a Av. Rio Branco, a partir das 15h até a chegada da marcha na Cinelândia;

IV - Rua Sete de Setembro, entre a Rua da Quitanda e a Av. Rio Branco, a partir das 15h;

V - Rua da Assembléia, entre a Rua Primeiro de Março e a Av. Rio Branco, a partir das 15h;

VI - Av. Nilo Peçanha, entre a Av. Graça Aranha e a Av. Rio Branco, a partir das 15h;

VII - Rua México, entre a Av. Almirante Barroso e a Av. Nilo Peçanha, a partir das 13h até a chegada da marcha na Cinelândia;

VIII - Av. Almirante Barroso, ambos os sentidos, entre a Rua México e a Rua Senador Dantas, a partir das 15h até a chegada da marcha na Cinelândia;

IX - Av. Rio Branco, entre a Av. Almirante Barroso e a Rua Santa Luzia, a partir das 15h e 30 minutos até o término do evento;

X - Rua Evaristo da Veiga, entre a Rua Senador Dantas e a Av. Rio Branco, a partir das 15h e 30 minutos até o término do evento;

XI - Rua Araújo Porto Alegre, entre a Av. Rio Branco e a Rua México, a partir das 15h e 30 minutos até o término do evento;

XII - Av. Treze de Maio, Rua Manoel de Carvalho, Rua Vieira Fazenda e Rua Heitor de Melo, a partir das 15h e 30 minutos até o término de evento.

O tráfego de veículos, no horário da interdição, procedente da Praça Mauá com destino a Zona Sul ,passando pela Av. Rio Branco, deverá seguir pela Praça Pio X, Mergulhão da Praça XV de Novembro, Av. General Justo, Av. Marechal Câmara, Av. Franklin Roosevelt, Av. Presidente Wilson, Rua Mestre Valentim.

Fica proibido o estacionamento nas seguintes vias:

I - Av. Rio Branco, entre a Av. Presidente Vargas e a Rua do Ouvidor, ambos os lados, a partir das 00h até o término do evento;

II - Av. Presidente Vargas, pista lateral, sentido Centro / Praça da Bandeira, entre a Av. Rio Branco e a Av. Passos, em ambos os lados da via, das 00h até o término do evento;

Permitida a parada de ônibus para embarque e desembarque de passageiros, no lado direito da via, da seguinte forma:

I - Av. Presidente Vargas, entre a Av. Rio Branco e a Rua Uruguaiana, das 13h às 15h:
a) pista lateral, sentido Centro / Praça da Bandeira;
b) pista central, sentido Praça da Bandeira / Centro.

II - Das 19h às 21h, da seguinte forma:
a) Rua México e Av. Graça Aranha, ambos entre a Rua Santa Luzia e a Av. Almirante Barroso;
b) Rua Senador Dantas, entre a Rua Evaristo da Veiga e a Rua do Passeio;
c) Av. Almirante Barroso, entre a Rua Senador Dantas e a Av. Rio Branco, sentido da 1ª/2ª.

Os ônibus com destino ao evento deverão seguir para as Ruas do Teleporto para fins de estacionamento, ao longo da via, a partir das 13h, nas seguintes vias:

I - Rua Nelson Carneiro, no lado direito do sentido da via, ao longo, no sentido de tráfego, entre a Rua Beatriz Larragoiti Lucas e a Rua Dom Marcos Barbosa;

II - Rua Madre Teresa de Calcutá, em ambos os lados da via, ao longo, no sentido de tráfego, entre a Rua Beatriz Larragoiti Lucas e a Rua Dom Marcos Barbosa;

III - Rua Dom Marcos Barbosa, lado esquerdo do sentido da via, ao longo, no sentido de tráfego, entre a Rua Madre Teresa de Calcutá e a Rua Ulisses Guimarães;

IV - Rua Ulisses Guimarães, em ambos os lados da via, no sentido de tráfego, ao longo, no trecho entre a Rua Dom Marcos Barbosa e a Rua Joaquim Palhares;

V - Rua Joaquim Palhares, trecho entre a Rua João Paulo I e a Avenida Paulo de Frontin, nas 02 pistas, lado direito do sentido das vias, no sentido de tráfego, ao longo.

Casal de pastores gays é o primeiro do Rio a registrar a união estável em cartório após decisão do STF

Os pastores evangélicos Marcos Gladstone e Fábio Inácio, fundadores da Igreja Cristã Contemporânea, foram o primeiro casal gay no Rio a registrar a união estável em cartório, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os dois oficializaram a união, nesta quinta-feira, no cartório do 7º Ofício de Notas, no Centro. A assinatura do documento foi acompanhada por alguns fiéis da igreja.

- Hoje eu me sinto orgulhoso de ser brasileiro e de saber que o meu afeto e o meu amor são reconhecidos pelas nossas leis - afirmou Marcos.

Os pastores estão juntos há cinco anos. Em 2009, eles realizaram uma cerimônia religiosa de casamento. Há dois meses, o casal iniciou o processo de adoção de duas crianças. Apesar da conquista com a decisão do STF, Fábio garante que a luta pelos direitos dos gays vai continuar.

- Depois de hoje, teremos um vínculo muito maior. O próximo passo será conseguir o registro civil.

A tabeliã Edyanne Frota, do 7º Ofício de Notas, explica que a união estável faz com que o casal gay adquira um novo status.

- Agora eles serão vistos como uma entidade familiar. Mas é importante frisar que a lei ainda não regulamente a união civil. No registro, eles continuam solteiros.


Gospel Channel: O que esses pastores pregam na igreja!!? Que Deus ama a todos iguais e ponto!!?...Realmente a Bíblia está se cumprindo!!

Confira como foi a gravação do DVD "Glória in Rio" de Fernanda Brum

Depois do novo DVD de Fernanda Brum, a comunidade de Vigário Geral, zona norte do Rio de Janeiro (RJ), não será mais a mesma.

Glória in Rio, quarto DVD da cantora pela MK Music, foi gravado no local, numa noite de muita adoração, salvação, desagravo e glória de Deus. Para que o projeto se tornasse possível, a praça Tropicalismo, no Centro Cultural Waly Salomão (Afroreggae), foi transformada: ganhou um colorido especial com o cenário produzido pela MK Music especificamente para a ocasião.


Com entrada gratuita, milhares de pessoas foram até Vigário Geral para conferir de perto essa superprodução, dirigida por Marina de Oliveira, que orientou o público antes do início do evento: "Nós fizemos o nosso melhor, e temos certeza de que tudo será para a glória do pai". Ela acrescentou que o projeto desfiador foi uma das mais prazerosas.

Marina e o Deputado Federal Arolde de Oliveira, foram chamados ao palco por Johayane Hildefonso e Washington Rimas (Feijão), coordenadores do Afroreggae, que agradeceram a presença da MK Music e a escolha do local para a realização da gravação. Arolde, deu as boas vindas a todos em nome da MK e da 93 FM. "A grande audiência da 93 FM está nas comunidades, que precisam ser prestigiadas. Foi uma experiência muito interessante, e nós somos muito gratos a Deus e a todos que abriram as portas para que tudo acontecesse", afirmou.

Emerson Pinheiro orou, intercedendo a Deus em oração pela gravação. Fernanda cantou as faixas de seu CD, Glória, além de 'Tempo de Crescer, com a participação de Kleber Lucas, e 'Palácios', gravada há alguns anos, pelo Rebanhão.

Participações especiais não faltaram. Além de Kleber, Jairo Bonfim (Glória do Pai), coral RenovaSoul ('Glória do Pai', 'No Sangue e no Fogo'), pregador Luo (Pavão Pavãozinho') e o grupo Afrolata ('Pavão Pavãozinho' e 'Videira'). Emerson Pinheiro, produtor musical do DVD Glória in Rio, cantou 'Rio de Janeiro', que é um clamor a Deus pela cidade Maravilhosa, e 'Mergulhei'. Tudo a ver com o contexto.

Fernanda e a MK ousaram no projeto, ao gravar o primeiro DVD gospel em uma comunidade não pacificada. A cantora e pastora da Igreja Batista Central da Barra da Tijuca, ministrou sobre a vida de todos. "Não importa o quão distante você já andou longe de Deus. Se você recebeu o caminho do evangelho, o caminho de volta é mais curto por causa da cruz".

A cantora ainda foi homenageada pela presidente da MK Music, Yvelise de Oliveira, com buquê de flores. "Tenho certeza que muitas pessoas serão abençoadas através desse DVD".

Sempre abraçando causas defendendo ideais e levantando bandeiras sociais, Fernanda inseriu esse contexto como uma das vertentes do projeto. Afinal, a faixa 'Pavão pavãozinho' faz parte do CD Glória. O clipe inédito da música foi projetado nos telões de LED, dando início a apresentação. Para o Afroraggae, que cedeu o espaço para realização do evento, o show foi lindo.

"A Fernanda Brum teve a delicadeza de entender Vigário Geral, o trabalho do Afroraggae. Essa conexão é muito importante pra gente", declarou Johayne, um dos coordenadores do Afroreggae. "Nós cremos que depois de uma noite dessa de adoração ao nosso Deus coisas boas com certeza irão acontecer aqui", completou Feijão.

No encerramento, a canção de Claudio Claro, 'Videira', empolgou a todos. Fernanda se despediu, mas todos pediram 'mais um', e ainda chamaram por Eyshila. Resultado: um dueto das amigas cantando 'Espírito Santo', composição de Eyshila.

Mais um momento de emoção. Com certeza, o que aconteceu nesta noite em Vigário Geral, impactou quem assistiu, quem participou, ou até mesmo quem apenas ouviu as canções e ministrações de dentro de suas casas. Em breve, Glória in Rio em DVD.

Confira o teste de som:


Louvorzão 2011 atrai mais de 200 mil pessoas [veja as fotos e vídeos HD]

Mais de duzentas mil pessoas compareceram, nesta quinta-feira (21), ao show gospel "Louvorzão 2011", que aconteceu na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio.

O Louvorzão 2011, que mais uma vez lotou a Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, contou esse ano com 26 atrações, entre elas quatro estreias: Jairo Bonfim, Ariely Bonatti, Jill Viegas e Beatriz. Mais de 200 mil pessoas passaram o feriado de 21 de abril, véspera da Sexta-feira da Paixão, no tradicional evento realizado pelo Grupo MK de Comunicação. O megashow gospel teve o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e do Prezunic, além da promoção da Rádio 93 FM, segundo lugar de audiência no Rio entre todas as FMs.

A partir das 15h, foram horas e horas inesquecíveis de muita alegria, louvor, música e adoração, além de uma surpresa que deixou a todos da MK Music, 93 FM e o público emocionados. O Louvorzão contou também com um momento de clamor e oração pela paz na cidade, comandados pelo Deputado Arolde de Oliveira e a presidente da MK, Yvelise de Oliveira. A Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul deu a largada, seguida por Betânia Lima, Jairo Bonfim, Ariely Bonatti e Jill Viegas.

Passaram ainda pelo palco montado em um dos principais pontos turísticos da cidade Arianne, Os Arrebatados, Pamela, Andrea Fontes, Alex e Alex, Beatriz, Liz Lanne e Emerson Pinheiro. Antes de Pamela colocar a galera pra dançar, uma surpresa que deixou todos boquiabertos. Ao som de ‘Aleluia de Hendel’, um helicóptero que sobrevoava a área do evento jogou milhares de papeis picados prateados que deixaram a Quinta da Boa Vista brilhando, literalmente.

A multidão fez coro com Wilian Nascimento nas músicas pentecostais e românticas. Depois foi a vez da galera cantar com Léa Mendonça, Cristina Mel e adorar a Deus com Flordelis, Anderson Freire, Eyshila e Marina de Oliveira. Bruna Karla e Fernanda Brum fizeram a Quinta tremer com seus sucessos.

Após mais de cinco horas de Louvorzão, o público se manteve cada vez mais animado para as atrações finais. O Ministério Sarando a Terra Ferida e a banda Quatro por Um, que tocou no evento pela primeira com o novo vocalista, Klev Soares, deram continuidade ao show. O penúltimo a subir ao palco, Kleber Lucas levou muita energia e adoração para a Quinta da Boa Vista, como costuma fazer em suas apresentações.

O cantor PG encerrou o Louvorzão 2011 com muita animação e palavras de bênção, acompanhado de sua banda. Sucessos como ‘Louvarei na Tempestade’ e ‘Meu Universo’ foram cantados com público em uma só voz. Após quase sete horas de show, o povo de Deus saiu da Quinta da Boa Vista sabendo que valeu a pena passar a quinta-feira em comunhão com irmãos e cantores da MK.

Esquema especial

Para atender o público que foi ao show, foi montado um esquema especial de transporte com seis trens extras para a ida e outros 11 para a volta.

Também se apresentaram no "Louvorzão 2011": Alex & Alex, Anderson Freire, Andrea Fontes, Arianne, Arielly, Bonatti, Beatriz, Betânia Lima, Comunidade Internacional da Zona Sul, Emerson Pinheiro, Flordelis, Jairo Bonfim, Jill Viegas, Léa Mendonça, Liz Lanne, Marina de Oliveira, Ministério Sarando a Terra Ferida, Os Arrebatados, Pamela, PG, Quatro por Um e Wilian Nascimento.







Veja os vídeos da atração:

JAIRO BONFIM


ARIELY BONATTI


BEATRIZ


COMUNIDADE DA ZONA SUL


ANDERSON FREIRE


PAMELA


FERNANDA BRUM


MATÉRIA COMPLETA

Pai é espancado por vizinhos e preso, após estuprar filha de 8 anos


RIO - Um homem foi preso, na tarde desta quinta-feira, em Vilar dos Teles, São João de Meriti, na Baixada Fluminense, por ter estuprado a própria filha, uma menina de 8 anos. Roberto Mesquita da Silva, de 38 anos, já havia cumprido pena de sete anos pelo mesmo crime. Em 1997 ele estuprou duas enteadas, na época, com 6 e 9 anos.

Segundo o delegado adjunto da 54ª DP (Belford Roxo) Antônio Silvino, o estupro aconteceu na quarta-feira de tarde. A mãe da menina trabalha de dia e Roberto é vigia à noite. No dia do crime, a criança ficou em casa porque não houve aula na escola em que estuda. Quando a mãe chegou em casa, a menina estava sozinha e chorando.

- Ela disse para a mãe que sua vagina estava doendo. A mãe então a levou até o banheiro porque achou que eram dificuldades para urinar e viu que a vagina da criança estava sangrando. Ela então perguntou para a criança o que houve e descobriu que o pai havia cometido o estupro - disse o delegado.

A mãe como sabia do histórico do marido, esperou o dia amanhecer para chamar a polícia. Porém, Roberto ligou para casa diversas vezes perguntando se a polícia tinha ido ao local o procurar. Quando chegou em casa, na quinta-feira pela manhã, ele ameaçou a mulher.

O vigia pegou um facão, tomou o telefone celular da esposa e ficou sentado ao lado do telefone fixo. De acordo com o delegado Silvino, Roberto falava que ia matar a mulher caso ela o deixasse. Por volta das 14h, a mulher conseguiu sair de casa. Uma de suas cunhadas já sabia da história e havia contado para a vizinhança. Alguns populares ao verem que mãe e filha estavam bem, espancaram Roberto. As agressões só terminaram depois que os policiais do 21º BPM (São João de Meriti) chegaram ao local e levaram o criminoso para a delegacia.

Em depoimento, a menina contou que o pai já havia tentado a estuprar outras vezes, mas não havia conseguido. Em 1997, Roberto estuprou duas enteadas que tinham 6 e 9 anos. Por esse crime ele ficou preso sete anos. O criminoso responderá por estupro de vulnerável novamente.

URGENTE: Jovem entra em escola, mata alunos, se suicida e pede em carta para homem de Deus ir orar em sua sepultura para ressuscitar na vinda de Jesus


Wellington, de 23 anos, entrou em uma escola municipal nesta manhã, atirou contra alunos em salas de aula lotadas, foi atingido por um policial e se suicidou. O crime foi por volta das 8h30.

Segundo autoridades, Wellington é ex-aluno, como era conhecido na escola, e entrou sob alegação de que iria fazer uma palestra. Seu corpo foi retirado por volta das 12h20, segundo os bombeiros. De acordo com a polícia, Wellington não tinha antecedentes criminais.

A polícia diz que ele portava dois revólveres calibre 38 e equipamento para recarregar rapidamente a arma. Esse tipo de revólver tem capacidade para 6 balas.

Segundo testemunhas, Wellington baleou duas pessoas ainda do lado de fora da escola e entrou no colégio dizendo que faria uma palestra.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, ele falou com uma professora e seguiu para uma sala de aula. O barulho dos tiros atraiu muitas pessoas para perto da escola.

O sargento Márcio Alves, da Polícia Militar, fazia uma blitz perto da escola e diz foi chamado por um aluno baleado. "Seguimos para a escola. Eu cheguei, já estavam ocorrendo os tiros, e, no segundo andar, eu encontrei o meliante saindo de uma sala. Ele apontou a arma em minha direção, foi baleado, caiu na escada e, em seguida, cometeu suicídio", disse o policial.

A escola foi isolada, e os feridos foram levados para hospitais. Os casos mais graves foram levados para o hospital estadual Albert Schweitzer, que fica no mesmo bairro o colégio.

Na carta encontrada com o atirador que abriu fogo dentro da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, na manhã desta quinta-feira (7), Wellington Menezes de Oliveira fala de questões religiosas e dá indícios de que o ataque foi premeditado, além de pedir perdão pelo crime. Segundo o hospital para onde foram levadas vítimas, 11 crianças morreram.

Link

Leia a íntegra da carta:

“Primeiramente deverão saber que os impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter um contato direto comigo, nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue, nenhum impuro pode ter contato direto com um virgem sem sua permissão, os que cuidarem de meu sepultamento deverão retirar toda a minha vestimenta, me banhar, me secar e me envolver totalmente despido em um lençol branco que está neste prédio, em uma bolsa que deixei na primeira sala do primeiro andar, após me envolverem neste lençol poderão me colocar em meu caixão. Se possível, quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme. Minha mãe se chama Dicéa Menezes de Oliveira e está sepultada no cemitério Murundu. Preciso de visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante de minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida eterna.”

"Eu deixei uma casa em Sepetiba da qual nenhum familiar precisa, existem instituições pobres, financiadas por pessoas generosas que cuidam de animais abandonados, eu quero que esse espaço onde eu passei meus últimos meses seja doado a uma dessas instituições, pois os animais são seres muito desprezados e precisam muito mais de proteção e carinho do que os seres humanos que possuem a vantagem de poder se comunicar, trabalhar para se alimentarem, por isso, os que se apropriarem de minha casa, eu peço por favor que tenham bom senso e cumpram o meu pedido, por cumprindo o meu pedido, automaticamente estarão cumprindo a vontade dos pais que desejavam passar esse imóvel para meu nome e todos sabem disso, senão cumprirem meu pedido, automaticamente estarão desrespeitando a vontade dos pais, o que prova que vocês não tem nenhuma consideração pelos nossos pais que já dormem, eu acredito que todos vocês tenham alguma consideração pelos nossos pais, provem isso fazendo o que eu pedi."

Morador de Teresópolis quebra perna do filho para salvá-lo


Jovem ficou preso em escombros após deslizamento; 'não tinha a menor chance de deixá-lo ali', conta o pai.

Um morador de Teresópolis quebrou a perna do próprio filho na tentativa de salvá-lo de um soterramento em sua casa, durante a forte chuva que caiu sobre a cidade na última quarta-feira, dia 12.

O auxiliar de supermercado Magno de Jesus Andrade, 43 anos, estava na madrugada do dia 12 em sua residência, no Morro do Espanhol, junto de sua mulher, Fernanda, de seus quatro filhos, da sogra e de um cunhado quando um desmoronamento ocorreu na parte de trás da casa.

Segundo Magno, um de seus filhos, Pedro Marlon de Andrade, de 15 anos, tentava sair pela varanda quando um deslizamento de terra deixou-lhe preso entre uma parede e um pedaço do telhado que caíra.

Sem conseguir tirar Pedro dos escombros, Magno tentou afrouxar e remover o entulho chutando e pisoteando com força os pedaços de madeira que prendiam a perna esquerda do jovem. 'Ele se virava todo, mas não conseguia se soltar', diz Magno. Neste esforço de salvamento, acabou quebrando a tíbia do garoto. 'Eu só posso agradecer ao meu pai. Naquele dia, eu pensei que ia morrer', afirma Pedro. 'Na hora, eu só pensava neles (em sua família), então eu pedi para que o meu pai e a minha avó me deixassem lá.'

'Eu disse para o meu filho, 'eu posso arrancar a tua perna fora, mas eu vou te tirar daí'', diz Magno. 'Não tinha a menor chance de eu deixar o Pedro ali, nenhuma.'

Com a ajuda da sogra, Magno conseguiu retirar o filho dos escombros. Ele diz que, levando o garoto no colo, teve de andar por vários metros com lama na altura do peito, até encontrar um meio de transporte no qual conseguisse levar Pedro a um hospital. Toda a família escapou com vida do soterramento.

Pai e filho foram à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Teresópolis, mas a falta de energia impediu que fosse feita uma radiografia da perna do menino, que doía muito. Pedro acabou atendido horas depois do deslizamento, no início da manhã, no Hospital das Clínicas, onde foi engessado e ficou em observação.

Pesadelos

O jovem está morando com os três irmãos, um tio e a avó em uma casa onde ela trabalha como caseira, no bairro de Jardim Cascata. O jovem está tomando analgésicos para aliviar a dor na perna e afirma que teve alguns pesadelos com o soterramento. Magno e a mulher estão instalados em um apartamento cedido pelo supermercado onde ele trabalha, no centro da cidade. Magno afirma que, embora metade de sua casa esteja destruída, conseguiu recuperar parte de seus eletrodomésticos.

No momento, ele está em férias, mas vai antecipar a volta ao trabalho. 'Tenho que agitar um pouco a mente e esquecer um pouco das coisas', diz. Já Pedro aguarda a época de voltar à escola, quando entrará no primeiro ano do ensino médio. Ele diz que tem mantido contato com seus amigos por meio da internet, que acessa com seu telefone celular.

Segundo o jovem, todos estão bem. Fã de videogame e esportes, o garoto diz que foi sondado por um 'olheiro' interessado em levá-lo para jogar futebol no Rio. Ele confia que vai poder voltar a jogar, depois que se recuperar da fratura. 'Se eu ganhar uma bolsa, uma ajuda de custo, vou querer ser profissional, com certeza', diz. O pai diz aprovar a escolha. 'Não é porque é meu filho, mas ele joga bem mesmo.'

BBC Brasil

Idoso é preso em Angra dos Reis acusado de abusar da filha de 9 anos


ANGRA - Policiais do 33º Batalhão da PM (Angra dos Reis) prenderam nesta sexta-feira um homem de 61 anos, no bairro Campo Belo, em Angra dos Reis, na Costa Verde.

Ele é acusado de abusar sexualmente da própria filha, de 9 anos. A criança foi submetida a exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal do município, e o laudo deverá ser divulgado no prazo de 30 dias.

Policiais explicaram que, se o crime for confirmado, o pai da criança responderá por abuso de vulnerável. A pena para esse tipo de delito pode chegar a até 15 anos de prisão, mas ela poderá ser aumentada por ser tratar de menor de 14 anos.

LEIA COMLETO AQUI

Artistas da MK fazem show no Complexo do Alemão segunda-feira


Cantores da gravadora evangélica MK fazem a Cruzada Restaura Rio, na próxima segunda-feira, dia 13, a partir das 18h, no Complexo do Alemão. Será uma noite de música, adoração e exaltação a Deus para celebrar a paz.

Flordelis, Marina de Oliveira, Pamela e a dupla Alex & Alex já confirmaram presença no evento, que terá ainda o pastor Anderson do Carmo. O evento acontece no Campo do Sargento, na Rua Canitar.

De acordo com os organizadores do show, 50 táxis sairão do Complexo da Maré com pessoas interessadas em participar da festa. Não há uma estimativa de público.

Pastor Marcos Pereira: "evangélicos ajudaram a evitar banho de sangue no Alemão"


Pastor Marcos Pereira comenta como a ação dos religiosos contribuiu para evitar massacre na ocupação das favelas do Complexo do Alemão.

O pastor-presidente da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD), Marcos Pereira da Silva, conhecido pelo trabalho evangelístico nas comunidades do Rio de Janeiro e nos presídios brasileiros, elogiou o trabalho da polícia na ocupação das favelas do Complexo do Alemão, no entanto, lembrou que a atuação dos grupos evangélicos contribuiu para o sucesso da operação.

Em entrevista exclusiva à revista Exibir Gospel, cuja equipe de reportagem esteve no Rio de Janeiro para uma matéria especial na comunidade, o pastor declarou: “Os religiosos tiveram um papel muito importante. Os traficantes foram enfraquecidos pelo poder da Palavra de Deus”, afirmou.

Alguns criminosos do Complexo do Alemão chegaram a pedir a presença do pastor, que acabou não sendo solicitado pelas forças de segurança. Sua equipe, porém, esteve lá momentos antes da ocupação do morro. “Os traficantes estavam desesperados, preparando ataques e reivindicações, mas conseguimos convencê-los a não reagir e evitar um banho de sangue”, conta.

O pastor, que mantém também um centro de recuperação para dependentes químicos, falou ainda sobre como lida com os traficantes das várias comunidades cariocas. “Eles confiam em mim porque sabem que o meu trabalho é sério, que recupero jovens como eles”.

Durante a entrevista, Marcos Pereira revelou ainda que, em breve, partirá para um grande trabalho missionário em Belém do Pará, com o objetivo de evangelizar os detentos da cidade, em torno de 180 mil pessoas.

Exibir Gospel

© 2008-2021 Gospel Channel Brasil
Criado por templateszoo