Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador brasil. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador brasil. Mostrar todas as postagens

Vítimas de atentado em creche são veladas em Santa Catarina

As cinco vítimas do atentado a uma creche, em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, estão sendo veladas na manhã desta quarta-feira (5), no ginásio da cidade. A prefeitura do município, que tem aproximadamente 10 mil habitantes, disponibilizou o Parque de Exposições Theobaldo Hermes para o velório coletivo. 




Desde a madrugada, amigos e familiares estão passando pelo local para fazer a última despedida às vítimas. As duas funcionárias e as três crianças foram mortas após serem atingidas por golpes de facão, durante um atentado à creche na manhã desta terça-feira (4). 

De acordo com a Polícia Civil de Santa Catarina, o principal suspeito é um jovem de 18 anos, que está internado em estado grave no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó. 

Após invadir a creche, o suspeito, que estava com duas facas, acessou uma sala de aula onde estavam as cinco vítimas que morreram. 

A primeira atingida foi a professora Keli Adriane Aniecevski. Com ferimentos, a funcionária correu pela instituição e conseguiu avisar outras professoras, que logo trancaram as salas, impedindo a entrada do jovem. Entretanto, a outra funcionária que estava com três crianças na primeira sala, acabou sendo ferida, assim como os pequenos. As cinco pessoas que morreram foram identificadas: 

 Keli Adriane Aniecevski, 30 anos – Professora 
Mirla Renner, 20 anos – Agente educacional 
Sarah Luiza Mahle Sehn, 1 ano e 7 meses 
 Murilo Massing, 1 ano e 9 meses 
Anna Bela Fernandes de Barros, 1 ano e 8 meses 

O velório de todas as vítimas é coletivo. Uma outra criança, de 1 ano e 8 meses, que também foi atingida pelo suspeito, está hospitalizada em estado grave, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Gospel Channel com informações do R7

MPF move ação contra Ana Paula Valadão por danos morais por declarações contra gays e pessoas com HIV

Além da pastora, uma emissora também foi ajuizada na ação; a indenização pode chegar a R$ 2 milhões. O comentário foi feito durante um culto, transmitido pela Igreja Batista da Lagoinha de Belo Horizonte, em 2016. 

 O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação contra a pastora e cantora gospel Ana Paula Valadão por declarações consideradas homofóbicas. Na ação, o MPF pede uma indenização por danos morais coletivos por "discurso de ódio contra homossexuais e pessoas que convivem com o vírus HIV". Durante um congresso transmitido na internet e em um canal de televisão em 2016, ela disse que relações homoafetivas não são normais e associou a aids a casais de homens. Em um dos trechos destacados na ação, a pastora reforça a relação entre a doença e os casais homoafetivos. 



A pastora passou a ser investigada pelo MPF em dezembro do ano passado, quando a fala viralizou nas redes sociais. Na ação, o Ministério Público pede que a Ana Paula pague R$ 200 mil e a emissora efetue o pagamento de R$ 2 milhões, além de "arcar com os custos econômicos da produção e divulgação de contranarrativas ao discurso do ódio praticado, em vídeo e sítio eletrônico, com a efetiva participação de entidades representativas de pessoas LGBTQIA+ bem como de pessoas que convivem com o HIV".
 
Segundo o MPF, durante a defesa, Ana Paula Valadão e a emissora alegaram que estavam amparados pela liberdade religiosa e que a fala teria sido mal interpretada. Porém, o MPF afirma que a fala foi "preconceituosa e que não encontrou guarida na liberdade religiosa, pois extrapolou os limites constitucionais e ofendeu direitos de grupo de pessoas vulneráveis"

Ana Paula ainda não se manifestou sobre o assunto.

Gospel Channel com informações do G1

Em depoimento, Flordelis admite que rapaz que apresentava como único filho biológico é adotado

A deputada federal Flordelis dos Santos (PSD) admitiu em depoimento que Daniel dos Santos de Souza, sempre apresentado por ela e pelo marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado em 2019, como único filho biológico do casal, é na verdade adotado. 



O depoimento ocorreu no dia 21 de maio e, segundo a polícia, a parlamentar só confessou após ser confrontada com as informações levantadas nas investigações e depoimentos de testemunhas. O assassinato do marido da deputada acabou trazendo à tona dúvidas se ambos realmente eram pais de Daniel. Ao menos seis pessoas relataram à polícia que o rapaz foi, na realidade, adotado, ainda que os trâmites formais do processo não tenham sido seguidos. 

A primeira a fazer tal relato foi a mãe do pastor, Maria Edna do Carmo, ao ser ouvida na Delegacia de Homicídios (DH) de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá na primeira fase das investigações do assassinato. Em seu último depoimento à polícia, Daniel afirmou que após o assassinato de Anderson, dois de seus irmãos lhe relataram que já sabiam da verdade sobre sua história, mas eram proibidos por Flordelis de falar sobre o assunto. Daniel foi ouvido na Delegacia de Homicídios (DH) no dia 8 de novembro do ano passado. 

Ele contou aos investigadores que só soube que poderia não ser filho de Flordelis e Anderson após a morte do pastor, ao receber uma mensagem pelo Instagram de uma prima que dizia ser de sua verdadeira família biológica. O rapaz contou que teve a confirmação da história por dois irmãos, filhos afetivos de Flordelis, que lhe relataram que foram proibidos pela pastora de falar do assunto, porque poderia “dar merda”. Flordelis só confessou à polícia que Daniel não era filho biológico dela e do pastor após a DH reunir diversas provas e relatos de testemunhas sobre o caso. A pastora admitiu não ser mãe do rapaz em depoimento no dia 21 de maio. 

 Mulher se diz mãe biológica 

Uma das testemunhas localizadas pela DH é Janaína Manoel do Nascimento Barbosa, que afirma ser a verdadeira mãe biológica de Daniel. Ela contou aos investigadores que decidiu entregar o filho recém-nascido para que Flordelis cuidasse, pois sua gravidez não tinha sido aceita por sua família. A mulher afirmou aos policiais ter ouvido da pastora que ela não precisava se preocupar, pois sempre seria a mãe verdadeira de Daniel. 

A mulher relatou que continuou frequentando a casa de Flordelis após Daniel ter ido morar no local, para continuar visitando o filho, mas encontrava dificuldades. Janaína diz que estranhava pois sempre que chegava na casa o menino estava fazendo algo, como tomando mamadeira ou banho, e por isso nunca conseguia ficar com ele. Janaína contou aos investigadores que ela própria nunca conseguiu dar mamadeira para Daniel, pois Flordelis dizia que o bebê só mamava em seu colo. A mulher relatou ainda que perdeu o contato com o filho em uma ocasião em que Flordelis disse a ela que precisava se mudar, pois um homem de nome Pedro, que seria o mantenedor da casa, havia se afeiçoado por Daniel e queria ficar com ele. 

 “Flordelis explicou que esse tal Pedro era muito poderoso, e que se ele quisesse, poderia tirar as crianças dela. Por isso, Flordelis estaria ajeitando tudo para mudar de endereço, e não queria que ninguém soubesse”, diz um trecho do depoimento de Janaína. Ela diz não saber a quem Flordelis se referia, mas tem conhecimento de que o empresário Pedro Werneck era quem ajudava a família. Janaína disse que depois do episódio ficou doente, passando mais de um ano em tratamento médico. Posteriormente, tentou localizar Flordelis e voltou até a casa do Rio Comprido, mas o lugar já estava fechado. Depois disso, não teve mais notícias da pastora e de Daniel. Documentos têm informações divergentes A DH conseguiu localizar os prontuários médicos de Janaína na maternidade Santa Helena, em Duque de Caxias, comprovando acompanhamento de sua gravidez e que deu à luz na unidade de saúde no dia 18 de janeiro de 1998. A data é a mesma que consta na certidão de nascimento de Daniel. 

 No entanto, no documento foi registrado que Daniel teria nascido em casa, na favela do Jacarezinho, no primeiro endereço de Flordelis e Anderson. O registro foi feito no dia 18 de junho de 1998, cinco meses após o nascimento, constando o casal como os pais da criança. Maria Aparecida Limeira, que trabalhou em uma das casas de Flordelis no fim dos anos 90, foi responsável por intermediar o contato entre Flordelis e Janaína confirmou à DH a versão de que Daniel não seria filho biológico da deputada. As duas testemunhas que constam na certidão de nascimento de Daniel, atestando que o bebê havia nascido em casa, no Jacarezinho, também confirmaram à DH que o rapaz não é filho biológico de Flordelis e Anderson. 

Uma delas é o pastor Carlos Ubiraci, um dos filhos afetivos da pastora e atual presidente do Ministério Flordelis. Carlos admitiu à polícia que Daniel foi levado por uma mulher à casa da família, ainda bebê, e mesmo sabendo que ele não era filho de Flordelis e Anderson, resolveu ir ao cartório ser testemunha de seu nascimento. O pastor disse ainda que a decisão de registrar Daniel como filho do casal se deu porque o bebê era muito parecido com Anderson. Aos policias, Carlos disse que não sabia estar cometendo crime. Registrar o filho de outra pessoa como seu é crime previsto no Código Penal. A pena para o delito é de dois a seis anos. Flordelis foi eleita deputada federal no ano passado, com quase 200 mil votos, tendo como uma das bandeiras a desburocratização da adoção no Brasil. Em maio de 2019, a parlamentar liderou um seminário sobre o tema na Câmara dos Deputados. 

 A DH também ouviu outra testemunha que consta na certidão de Daniel, Sandra Helena Pinheiro de Sousa. A mulher, que frequentava a casa de Flordelis no Rio Comprido, alegou que foi convidada por Anderson e a pastora a ir até um cartório ajudar no registro de Daniel e ela alega acreditar que estava participando de algo que auxiliaria na adoção do menino. Sandra disse saber que Daniel não era filho biológico de Flordelis. Em seu depoimento à DH, Daniel contou que Flordelis, em alguns momentos, chegou a perguntar para ele se alguém já havia lhe falado que ele não era filho biológico dela e de Anderson. A pastora pedia para ele não acreditar, caso isso acontecesse e até se oferecia para fazer exame de DNA. 

Flordelis disse que os esclarecimentos sobre o registro de Daniel já tinham sido prestados na DH. Questionada se o rapaz é seu filho biológico, a parlamentar não respondeu. - Melhor pegar a resposta na DH. Meus advogados me orientaram a não falar nada por enquanto – afirmou.

Gospel Channel com informações do Extra

Flordelis e a polêmica envolvendo rituais com sangue e nudez

Uma rotina que envolvia rituais secretos com uso de sangue, nudez e que até mesmo sexo foi revelada à Polícia Civil do Rio por um homem que morou na casa da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) durante cinco anos, no fim dos anos 90.



A testemunha, que foi ouvida no inquérito que apura a morte do pastor Anderson do Carmo, afirmou considerar que participava de uma verdadeira seita e revelou que chegou a manter relações sexuais com a parlamentar. O EXTRA teve acesso ao depoimento, que ocorreu no dia 2 de setembro do ano passado na Delegacia de Homicídios (DH) de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá. O homem contou à polícia que conheceu Flordelis em 1995, quando participava de um grupo de orações no Lote Quinze, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Ele afirma que a deputada o convidou a participar do grupo de orações em sua casa, à época no Rio Comprido, Zona Norte do Rio. Ele logo passou a também residir no local. Naquela época, o pastor Anderson também já integrava a família.

 Ritual de purificação com sexo 

 A testemunha contou aos investigadores da DH que ao chegar na casa teve que fazer um “ritual de purificação”, sendo obrigado a ficar isolado em um quarto durante sete dias. Nesse período, tinha que vestir roupas brancas e alimentava-se apenas de arroz e legumes. Ele relatou que no período ficava com uma bíblia, rezando, e recebia visitas de algumas pessoas da casa, consideradas por ele um grupo mais seleto, que participava de rituais secretos.

 O homem contou que em determinado dia, dentro do período de isolamento, Flordelis foi sozinha ao quarto onde ele estava e eles fizeram sexo. Segundo o homem, depois daquele dia, ele e a deputada transaram outras vezes.

 “O declarante se recorda que aquilo lhe causou um efeito como se fosse mágico, pois considerava que havia tido relações praticamente com um ser divino, pois era assim que Flordelis se apresentava”, diz trecho do depoimento. O antigo morador da casa de Flordelis não deixa claro se naquele momento já existia um envolvimento amoroso entre Anderson e a deputada. Ele cita que o pastor era uma espécie de guardião de Flordelis. Em sua biografia, a pastora afirma ter começado a namorar com Anderson em 1993



Sangue para escrever salmo 

O homem ainda relatou aos policiais que presenciou a realização de um ritual no qual Flordelis solicitou a alguns filhos que cortassem a mão com uma pequena faca e escrevessem com o sangue salmos da Bíblia. Naquela época, segundo a testemunha, a pastora abrigava cerca de 30 crianças em sua casa e os mais velhos ajudavam a cuidar dos menores e a fazer as tarefas domésticas. A testemunha relembrou ainda um ritual, segundo ela feito por um dos filhos afetivos de Flordelis, Alexander Felipe Matos Mendes, conhecido na família como Luan, a mando da mãe. O rapaz teria colocado a foto do empresário Pedro Werneck em cima de uma maçã com fitas coloridas, sendo jogado mel por cima. O ritual tinha o objetivo de iluminar Pedro para ele conseguir algo para o grupo. O empresário ajudou financeiramente a família de Flordelis até poucos anos atrás.

 Ritual com pastor nu 

O homem ainda revelou à polícia que em certa ocasião, quando a família se mudou para uma casa em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, teve autorização para participar de um ritual no qual antes sua participação era vetada. Segundo ele, na ocasião o pastor Anderson fico pelado, no centro de um círculo feito a giz. Flordelis então iniciou uma espécie de reza ou manta, no qual oferecia Anderson como oferenda. Logo que chegou na casa, o homem afirma já ter notado que o pastor Anderson era uma figura central na família. 

Ele relata que logo após sua chegada houve uma reunião na qual o pastor afirmou que todos do grupo seleto do qual ele passou a fazer parte eram “anjos caídos” e Flordelis estava ali para recuperá-los. Anderson prosseguiu dizendo que Flordelis era, na realidade, um querubim de nome Queturiene, mas aquele assunto era reservado e restrito a um grupo da casa. Afirmando que todos do grupo restrito eram anjos que ela estaria salvando, Flordelis colocou nomes em todos. Anderson do Carmo era Daniel ou Niel, Carlos Ubiraci era Rubem, Wagner Andrade Pimenta passou a ser Misael e Alexander, Luan. Misael, Luan e Carlos são filhos afetivos de Flordelis e passaram a conviver com a pastora ainda na favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. Os dois primeiros romperam com a mão após a morte do pastor Anderson. 

 O Ministério Público estadual recebeu informações anônimas das práticas que existiam na casa de Flordelis no Jacarezinho. Em duas delas, as denúncias eram de que a deputada fazia rituais de magia negra. As informações foram encaminhadas para a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá. 

  Acusações graves 

A testemunha que narrou os rituais secretos à DH ainda fez sérias acusações contra Anderson e Flordelis. O homem contou que após uma adolescente ter recém-chegado na casa da pastora, Anderson pediu a Flordelis autorização para se relacionar sexualmente com a jovem. “Diz que Flordelis autorizou e de fato ocorreu por vezes. No entanto, a jovem não gostava dessa situação, mas obedecia o que era determinado por Flordelis”, diz trecho do depoimento. 

O homem ainda relatou que Flordelis recebia pastores estrangeiros em sua casa e uma das filhas era oferecida sexualmente para eles. Em 2000, quando já namorava a atual esposa, o homem resolveu sair da casa de Flordelis. Ele contou à polícia que quando a sua mulher teve conhecimento do que ocorria na casa da deputada, fez uma denúncia à Convenção de Ministros das Assembleias de Deus do estado do Rio. O homem também contou aos policiais que recentemente foi diagnosticado com transtorno de personalidade esquizotípica e toma medicamentos regulares há seis meses. O homem contou que a doença não chegou a se manifestar ou lhe incomodar em épocas anteriores. Procurada pelo EXTRA, Flordelis afirmou que a testemunha deveria provar as acusações que estava fazendo: — Isso é algo que responderei a ele judicialmente. Ele terá que provar o que ele fala porque são coisas muito graves e sérias que ele fala.

Gospel Channel com informações do Extra

Coral Kemuel se envolve em polêmica com racismo




O coral Kemuel, um dos conjuntos mais notórios do meio gospel, se envolveu neste sábado em uma polêmica com denúncias de racismo por uma ex-componente do coral. 


A cantora Elisângela Silva postou um Stories falando que conviveu com pessoas do meio gospel que faziam piadas sobre pessoas negras. A cantora também citou o fato de sempre ter críticas negativas em relação ao seu cabelo. Logo quando esse vídeo começou a circular as acusações começaram a ser direcionadas para o Coral Kemuel, que em nota oficial nas redes sociais disse:

"Para nós, a luta contra a discriminação e o preconceito de qualquer tipo é uma prática que vicenciamos todos os dias e não apenas um discurso midiático. Por isso, apesar dos posicionamentos pessoais , tomamos cuidado  para não transformar  uma bamdeira tão significativa e ao mesmo tempotão sofrida para tantas vidas, em um isntrumento de makrketing pessoal  ou de um discurso desprovido de compromisso de continuidade. Contudo, entendemos também nossa responsabilidade como ffiguras públicas e compreendendo o momento que vivemos e a ugência de causa , decidimos registrar aqui nossa posição indepenedentemente das postagens que fizemos, individualmente, em nossas perfis pessoais. 

SEMPRE REPUDIAMOS O RACISMO e, neste momento, queremos nos unir publicamente a milhões de vozes que clama por justiça pelas vidas de João Pedro, do Georfe Floyd, do pequeno Miguel e de tantos outros. Basta! Aqueles que, de fato, tem uma fé centrada em Jesus Cristo, não podem assumir outra posição. Com seu impressionante e infinito amor , ao entregar seu filho, Deus nos devolve a identidade de filhos e nos desafia a sermos irmãos, a sermos todos um, "não há mais judeu nem gentio, escravo nem livre, nem homem nem mulher", pois todos somos um em Cristo Jesus (cf, Galátas 3:27,28)

Ser um, não significa sermos iguais. É exatamente na nossa diferença, como nos membros de um corpo ou nos filhos  de uma família, que se manisfesta a multiforme graça e sabedoria de Deus. É exatamente na diversidade de tipos , dons e talentos que contemplamos toda a riqueza do nosso Deus e do seu ousado amor. Amor que não poupou seu próprio filho e que nos desafia a entender e estender ao outro a Graça  que a todos abraça"

Mesmo depois de divulgar essa nota oficial o grupo agora está sendo acusado de apropriação cultural por inúmeras pessoas na internet, onde muitos afirmam que o coral se apropia do estilo gospel de cantores e corais negros estadunidenses, criando versões de músicas famosas nas vozes da black music norte americana.  Sobre esses comentários o coral Kemuel ainda não se manifestou.

Elisângela Silva tem recebido várias mensagens positivas de apoiadores. Um dos maiores apoiadores foi o cantor Isaias Saad que começou até mesmo a seguir Elisângela no instagram. A cantora agradeceu a todos no Instagram e levantou sua bandeira contra o racismo. Ela ainda é considerada por muitos como a voz feminana mais potente que já passou pelo Kemuel.


Um dos fatos mais evidentes e questionados no twitter é o fato do coral ficar mais "esbranquiçado" no decorrer dos anos. 

Conjunto em meados de 2015

KEMUEL HOJE


Gospel Channel

Família descobre que idosa com Covid-19 está viva após abrir caixão durante velório

A família de Maria da Conceição Oliveira, de 68 anos, abriu o caixão da avó durante o velório e descobriu que o corpo que estava lá era de outra pessoa. Apesar da emissão da certidão de óbito, Maria está viva e foi encontrada, após insistência da família, em um leito do Hospital Abelardo Santos, em Belém, no Pará. 



Ela trata dos sintomas do novo coronavírus. As informações são do G1. De acordo com os familiares, a idosa apresentou melhoras na segunda-feira e tomografias mostraram avanço na recuperação dos pulmões. Ela foi internada no último dia 30 de abril. Depois que deu entrada na unidade, a família não teve mais notícias e no dia seguinte (1º) recebeu a certidão de óbito da idosa. Tallya Fernandes, parente de Maria, conta que uma funerária contratada levou o corpo para a casa da família. Um dos filhos perguntou ao funcionário do local como estava a idosa e ele teria respondido “bata vermelha, cabelos brancos”. 

 A descrição da vítima acionou o alerta da família já que Maria não tinha cabelos brancos e nenhuma bata vermelha havia sido enviada para ela. “Foi que o neto dela teve coragem pra abrir o caixão e foi um susto terrível, era uma senhora morena, com tubo na boca”, relatou Tallya ao G1. Após perceberam que o corpo havia sido trocado, os familiares foram até o hospital. “Fizemos um escândalo na frente e entrou o neto dela. Ele teve que ver mais de 30 cadáveres, um por um, correu risco, e não encontrou a avó. 

Todo mundo dizendo que ela estava morta”, disse Tallya. Os familiares só descobriram que Maria estava viva após receberem a ajuda de uma enfermeira. A funcionária do hospital fez uma chamada de vídeo com a idosa para comprovar que ela estava viva. Segundo a família, foi feito um boletim de ocorrência contra o hospital pelo erro. Em nota enviada ao G1, a Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) reconheceu o erro e informou que a confusão é consequência da falta de estrutura diante do aumento de doentes e de mortos. Segundo a Sespa, o serviço de Verificação de Óbito (SVO) atendeu na última sexta-feira (1º) 35 casos, destes cerca de 50% foram por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), o que é cerca de 20 vezes mais do que o normal. 

 O governo do Pará informou ainda que “com a abertura do Hospital para pronto-socorro, os procedimentos e rotinas foram totalmente alterados. Os problemas estão sendo identificados, dentro do possível, corrigidos. Estamos lutando para dar dignidade às famílias neste momento de dor”.

Gospel Channel com informações do G1 | Via Isto é

Brasil tem 1º caso de coronavírus após contraprova dar positivo

O Brasil tem o primeiro caso de coronavírus confirmado. A contraprova de um paciente que esteve na Itália deu positivo depois de teste feito no Instituto Adolfo Lutz. 

 O Hospital Israelita Albert Einstein registrou a notificação nesta terça-feira (25) e no atendimento, adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 



 Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova. Trata-se de um homem de 61 anos, residente em São Paulo. Traz o histórico de viagem para a Itália, na região da Lombardia (norte do país), a trabalho, sozinho, no período de 9 a 21 de fevereiro. Iniciou com sinais e sintomas (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza) compatíveis com a suspeita de doença pelo coronavírus. 

O paciente está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão. 

 Pessoas que tiveram contato 

 As secretarias de Saúde municipal e estadual de São Paulo começaram a identificar as pessoas que tiveram contato com o paciente investigado na casa, no hospital e no voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea. 

Essas pessoas serão contatadas e deverão fazer exames. Ao todo o país tem quatro casos investigados, todos em São Paulo. Já foram descartados outras 55 suspeitas.

Gospel Channel com informações do R7

Pastora acusada pela morte dos filhos é transferida de presídio em MG para o ES

A pastora Juliana Sales Alves, mãe de Joaquim e Kauã, de 3 e 6 anos, mortos em um incêndio em Linhares, foi transferida de Minas Gerais para o Espírito Santo neste sábado (14). Ela e o marido, o pastor Georgeval Alves, são acusados pelo homicídio das crianças. 



 Juliana estava presa em Teófilo Otoni desde o dia 20 de junho e foi levada para o Centro Prisional Feminino de Cariacica, na Grande Vitória. Georgeval, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, foi acusado de estuprar, agredir e queimar as crianças. Já Juliana foi presa porque, segundo o juiz, foi omissa e sabia dos abusos que as vítimas sofriam. 

 O filho mais novo do casal foi entregue pelo Conselho Tutelar ao avô materno em Linhares, que é quem tem a tutela da criança agora. 

 Ordem de prisão 

A ordem de prender a pastora partiu do juiz André Dadalto, da 1ª Vara Criminal de Linhares. 



De acordo com a decisão, Juliana sabia dos desvios de caráter do marido, e mesmo assim apoiava os planos dele de se promover na igreja. Para o Ministério Público, assassinar os próprios filhos estava nos planos do casal. Seria uma tragédia a ser usada pelo pastor para se promover na igreja. 

 “O pastor George, em parceria com a pastora Juliana, buscava uma ascensão religiosa e aumento expressivo de arrecadação de valores por fiéis e, para esta finalidade, ceifou a vida dos menores Kauã e Joaquim para se utilizar da tragédia em seu favor”, diz a decisão. Juliana também estava ciente sobre as diferenças de tratamento que George dava para os filhos e o enteado. A decisão diz que George deixava faltar alimento, medicamento e atendimento médico para as crianças.

Gospel Channel com G1

Temer diz que foi "iluminado por Deus" para encerrar a greve dos caminhoneiros

O presidente Michel Temer afirmou que foi “iluminado por Deus” no contexto do encerramento da paralisação dos caminhoneiros, durante cerimônia na Assembleia de Deus, em Brasília, nesta quinta, 31. “Fui iluminado por Deus, que disse: 

‘Vai lá no templo da assembleia comemorar a pacificação do país’. Quero pedir que todos vocês creiam como creio na força do diálogo e da palavra”, disse o presidente, segundo informa o G1.

"Não uso a força, a autoridade. Uso o diálogo, a palavra, eu e o governo todo, conectados com os estados e municípios", disse Temer, que estava acompanhado do novo ministro da Secretaria Geral da Presidência, Ronaldo Fonseca, e do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles. Ele seguiu explicando que durante os 11 dias de paralisação dos caminhoneiros não houve violência por parte do Estado. 

 "Não houve uma só violência pelo Estado brasileiro. A única morte ocorreu por uma atividade política, um caminhoneiro foi atingido por um tijolo", afirmou Temer. Temer disse ainda que nesta quinta foi "iluminado" por Deus ao poder comemorar a redução das manifestações de grevistas. 

 "Que isso sirva de exemplo para o nosso país, a força do diálogo. Depois de dialogar, chamei as Forças Armadas. Fui iluminado por Deus, que disse vai lá no templo da Assembleia comemorar a pacificação do país. Quero pedir que todos vocês crendo como creio na força do diálogo e da palavra, que possam levar isso a todos os templos, se puderem levar uma palavra de paz, de harmonia, respeito mútuo, culto da família e da unidade", relatou o presidente. 



 O presidente fez um pedido aos participantes da convenção: "Quero pedir que todos vocês creiam como creio na força do diálogo e da palavra, que possam levar isso a todos os templos, puderem levar palavra de paz, harmonia, respeito mútuo, culto da família e da unidade". 

Quando chegou ao culto, Temer foi anunciado pelo bispo Manoel Ferreira. "Aqui você [Temer] só vai ser aplaudido, porque aqui aprendemos a respeitar as autoridades constituídas. Ele [Temer] é o número 1 desse país, acima dele só tem Deus e a nação, que é o povo", disse o bispo.

Gospel Channel | Sara Rezende, G1

Tremores de terra são sentidos em São Paulo e Brasília





Um terremoto de magnitude 6,6 na escala Richter sacudiu nesta segunda-feira o sudeste da Bolívia, segundo o Observatório San Calixto, que é referência no monitoramento da atividade sísmica no país andino, e também foi sentido em várias cidades do Brasil, como São Paulo, onde alguns edifícios chegaram a ser esvaziados.

 O tremor ocorreu às 10h40 (horário de Brasília), e, segundo o Observatório San Calixto, o epicentro foi localizado a 658 quilômetros de profundidade em Carandayti, na região de Chuquisaca, perto das fronteiras com Argentina e Paraguai. O sismo teve reflexos em Brasília e em São Paulo, assim como em outras cidades dos estados de Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul, onde alguns edifícios chegaram a ser temporariamente esvaziados, mas não há registro de vítimas nem danos materiais.

O tremor também foi detectado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), que atribuiu ao mesmo uma magnitude de 6,8 e situou o epicentro a 557,2 quilômetros de profundidade.

 De acordo ao Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, que também registrou o terremoto em seus sismógrafos, a magnitude do tremor chegou a 6,7 na escala Richter.

Brasil 

Prédios de Brasília e da região central de São Paulo estão sendo evacuados após relatos de tremores de terra na manhã desta segunda-feira. Funcionários de edifícios comerciais da Avenida Paulista e da sede do Ministério Público na Rua Riachuelo, na capital paulista, foram retirados por precaução. Não há relatos de feridos. A terra tremeu no interior e do litoral de São Paulo e em estados do Sul do país, como Paraná e Rio Grande do Sul. 

Em Brasília, prédios localizados em uma de suas principais avenidas, a W3, na altura da quadra 508 Norte, foram evacuados e seus ocupantes receberam orientações do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. “Recebemos vários chamados em todo o Plano Piloto, no Setor de Indústrias e no Guará. 

Não houve nenhum relato de vítimas e nenhuma estrutura foi comprometida. Houve a percepção das pessoas quanto ao tremor, mas não se constatou nenhum problema nas edificações vistoriadas”, informou o capitão Ronaldo Reis, do Corpo de Bombeiros. 

Segundo ele, equipes de vários quartéis de Brasília e cidades vizinhas foram mobilizadas para o atendimento da população, além de membros da Defesa Civil. Em caso de tremor de terra, a orientação para quem sentir os efeitos do abalo é de aguardar o socorro dos bombeiros e da Defesa Civil distante do prédio ou da edificação. Se o abalo for forte, sugere-se procurar uma equipe de engenheiros para avaliar as condições de sustentação do edifício. 
Gospel Channel com EFE

Evangélicos movimentam um mercado de R$ 21,5 bilhões

Zilda não desgruda do celular. Vez por outra checa mensagens de clientes e fica atenta ao desempenho da Senhorita Z nas redes sociais. Costureira por vocação, virou empreendedora depois de trabalhar por mais de uma década em lojas de confecção no Estado. 



Há pouco mais de um ano, viu a marca de moda feminina evangélica decolar. Hoje tem quase 55 mil seguidores no Instagram e o número não para de crescer. A plataforma é aliada na venda das peças criadas no ateliê improvisado no terraço de sua casa, no bairro de Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho. A Senhorita Z ocupa um espaço até pouco tempo pouco explorado no Brasil: a oferta de produtos e serviços especializados para o público evangélico. 

Pelas contas da Associação de Empresas e Profissionais Evangélicos do Brasil (Abrepe), o mercado fatura R$ 21,5 bilhões por ano e gera 2 milhões de empregos. O avanço dos negócios anda em linha com o crescimento da população evangélica no País. No censo de 2010, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que a maior nação católica do mundo está cada vez mais evangélica (22,2%). Atualmente, a estimativa é que eles já são 55 milhões de pessoas, representando 26,5% dos 207 milhões de brasileiros. 

“A previsão do IBGE é de que em 2040 a população evangélica seja maioria. Os empreendimentos cristãos já são fortes nos mercados literário, fonográfico e de instrumentos musicais, mas estão se expandindo para os setores de moda, turismo, varejo em geral, alimentação e muitos outros”, diz o presidente da Abrepe, Marcelo Rebello. Pernambuco ainda não tem estatística sobre o tamanho do mercado, mas já é possível ver lojas especializadas no público cristão, inclusive em shopping center. O espaço, aliás, é cobiçado pela Senhorita Z na sua extensa lista de planos e sonhos para os próximos anos. 

“Quem tem um Deus grande precisa sonhar grande. Ninguém explica o que Ele faz”, acredita Joseílda da Silva Francisco, 40 anos, que ganhou o apelido de Zilda desde criança. Solteira, evangélica da Assembleia de Deus e morando com os pais, a Senhorita Z por trás da marca é uma mulher de sorriso generoso, energia vibrante e empreendedora por natureza.

Com cinco máquinas industriais em seu ateliê, ela produz praticamente sozinha tudo o que vende. Quando as encomendas crescem demais contrata costureiras diaristas para reforçar a produção média mensal de 300 peças. Os vestidos, saias, blusas e outros itens são vendidos a preços que variam de R$ 120 a R$ 260. Um dos segredos da Senhorita Z (expressão usada por um primo dela certa vez) é a atenção com a clientela. “Sem as clientes, a marca não existe”, diz com sabedoria, sem nunca ter feito curso de empreendedorismo. Hoje a marca conta com 60 estampas exclusivas desenhadas por designer de fora do Estado. 

“Meus principais planos para 2018 são ter uma coleção inteira com estampas exclusivas, criar um site para venda no atacado e alcançar 100 mil seguidores no Instagram (@senhoritazz)”, diz. Para alcançar a meta, capricha nas estratégias de marketing. Faz parceria com blogueiras evangélicas, presenteia cantoras-celebridade (como Fernanda Brum e Mayra Carvalho) com modelos da marca e acabou de criar uma caixinha personalizada para embalar seus produtos. Enquanto conversava com o JC na tarde da última quarta-feira, recebeu mensagem de uma cliente da Argentina interessada em comprar um dos seus modelos de saia. 

“Já me procuraram do México, da Colômbia e de vários Estados brasileiros”, conta. Nos próximos dias, as clientes da empresa vão receber um brinde-mimo de uma bonequinha da Senhorita Z na embalagem de suas compras. Uma aula de empreendedorismo pra ninguém botar defeito.

TRADIÇÃO

Se de um lado a Senhorita Z tem a empolgação de iniciante, marcas tradicionais como a Luciana Noivas e a livraria Luz e Vida não perdem o bonde da expansão evangélica. Especializada em aluguel de roupas para noivas e festas, a Luciana Noivas inaugurou este mês a segunda loja da marca, na Conde da Boa Vista. Com 18 anos de mercado, a empresa conta com mais de 250 modelos disponíveis para aluguel, a preços que variam de R$ 400 a R$ 5 mil. 

“Pelo menos 70% do nosso público é evangélico e somos muito conhecidos entre todas as denominações. O cristão costuma ser fiel a sua comunidade, por isso acabamos tendo a família toda como cliente. A festa de ABC dos filhos, as debutantes e depois a noiva”, observa a jovem empresária Jéssica Pitancó, 22.

A rede paranaense de livraria evangélica Luz e Vida encontrou em Pernambuco seu maior mercado. São oito lojas espalhadas pelo Estado e mais duas serão inauguradas no mês de abril nos shoppings Camará, em Camaragibe, e Patteo, em Olinda. A sede e a editora da empresa ficam em Curitiba, onde a rede mantém duas unidades, além de mais duas lojas em Porto Alegre. 



“Hoje as livrarias precisam oferecer mais do que produtos aos clientes, por isso nossa proposta é oferecer uma experiência. O projeto das novas lojas conta com auditórios para realizar palestras e projetos culturais junto à comunidade”, destaca o gerente geral da livraria no Brasil, pastor Glevison Soares.

A Luz e Vida também é detentora do Smilingüido, a famosa formiguinha que está em dezenas de licenciamentos nos mais variados setores e produtos. Um boneco de pelúcia da turma da formiga é vendido por R$ 89. A primeira loja da empresa, localizada no bairro recifense de Santo Antônio, chega a receber 1,4 mil clientes por dia. O pastor diz que a Bíblia responde por 40% das vendas, explicando que são muito tipos, até com tecnologia de realidade aumentada.

Gospel Channel com informações do Jornal do Comércio

Morte de crianças em suposto ritual satânico no RS custou R$ 25 mil

Corpos foram encontrados esquartejados em setembro na cidade de Novo Hamburgo. Caso teve reviravolta após o Natal, quando um líder de templo satânico foi preso suspeito de envolvimento



Polícia Civil acredita que uma pessoa pagou R$ 25 mil ao líder de um templo satânico para o sacrifício de duas crianças em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Os corpos de um menino e de uma menina, de aproximadamente 8 e 12 anos, respectivamente, foram encontrados em setembro do ano passado. Três pessoas, incluindo o líder da seita, foram presas. As crianças foram encontradas no bairro Lomba Grande. Os corpos estavam esquartejados, e faltavam partes que foram localizadas dias depois. 

Os membros estavam dentro de sacos plásticos colocados em caixas de papelão, e foram deixados em uma localidade deserta. A investigação foi difícil para a polícia, uma vez que exames de DNA não identificaram as crianças junto ao banco de dados. A falta de câmeras de segurança na região também foi um obstáculo para a apuração do caso. Várias possibilidades eram cogitadas, inclusive a de que as crianças poderiam ser vítimas colaterais de uma disputa relacionada ao tráfico de drogas. No entanto, a ausência da busca por pais ou parentes intrigou a polícia. 

Por isso, com base nos novos indícios coletados na investigação, surgiu a hipótese de que o menino e a menina possam ter sido trazidas ou compradas na Argentina. Os três suspeitos foram presos logo após o Natal, em uma operação, mas a informação foi divulgada no começo desta semana. O líder do templo, que é do Rio Grande do Sul, nega as acusações, mas relata suas práticas satanistas, que já foram até documentadas por meio de canais de televisão paga, de acordo com o delegado Moacir Fermino. "Ele mesmo diz que viaja pelo mundo, por vários países do mundo fazendo esse trabalho, mas diz que sequer mata animais, diz que só pratica bruxaria", afirma. 

Moacir acrescenta que, além das prisões, foi apreendido no templo satanista farto material que comprova o envolvimento dos suspeitos na morte e esquartejamento das crianças. "Provas contundentes", resume o delegado.


Revelação 

"Em Novo Hamburgo, em qualquer lugar, nunca teve um caso desses. Sou policial há 44 anos, 20 como delegado, e esse tipo de violência sempre me toca", desabafa Moacir, ao dizer que sua fé o ajudou na investigação. 

 "Sou servo de Deus, isso me veio por meio de uma revelação, por isso a operação recebeu o nome de Revelação", afirma. As investigações ainda estão em andamento, por isso, Moacir se queixa do vazamento de informações que teriam prejudicado a prisão de mais suspeitos. Ainda de acordo com ele, autoridades da Argentina já entraram em contato com a polícia na tentativa de identificar as crianças. 

A Polícia Civil convocou uma entrevista coletiva para a próxima semana para dar mais detalhes sobre o caso.

Gospel Channel com informações da RBS TV

Operação "Ouro de ofir" prende pastores que aplicavam golpe

São Paulo – A Polícia Federal identificou a atuação de pastores evangélicos para beneficiar uma organização criminosa investigada por golpes milionários que atingiram pelo menos 25 mil pessoas em todo o País. 

A Operação Ouro de Ofir foi deflagrada na terça-feira, 21, contra grupo que prometia lucros estratosféricos às vítimas em negócios fictícios envolvendo ouro “do tempo do Império” e antigas “letras do Tesouro Nacional”. Sidiney dos Anjos Peró, alvo de prisão temporária, é apontado com um dos líderes e responsável por arregimentar pastores com o fim de ludibriar e tirar dinheiro dos fiéis.

 “A característica principal da fraude está em atingir a fé das pessoas e na sua crença em um enriquecimento rápido e legítimo, levando-as a crer, inclusive, que tal mecanismo seria um ‘presente de Deus aos fiéis’, ou seja, trazendo a fé religiosa para o centro da fraude. 

A maneira mais prática de explicar isso talvez seja a crença de que contra a fé não há fatos nem argumentos. Muitas vítimas não estão interessadas em entender, pensar ou se informar – só estão interessadas em acreditar. E é exatamente neste ponto que a fraude tomou proporções inimagináveis e ganhou território nos mais diversos Estados da Federação”, afirma o delegado Guilherme Guimarães Farias, em relatório. Segundo o inquérito, diversas narrativas foram inventadas pela suposta organização criminosa para ludibriar as vítimas. No entanto, apenas os crimes cometidos por intermédio de duas histórias são alvo da ação deflagrada nesta terça, 21. 

Uma delas se refere a uma família de Campo Grande (MS) detentora dos lucros sobre a venda de centenas de toneladas de ouro do tempo do Brasil Imperial (1822-1889), mas, para repatriar os valores obtidos com os lucros, alega ter um acordo com uma “Corte Internacional”, que coloca uma condição: 40% do montante que receberiam os herdeiros no Brasil teriam de ser doados a terceiros. Em outro golpe, as vítimas davam valores em troca de uma comissão sobre a “recuperação de antigas letras do Tesouro Nacional”. 

O esquema era o mesmo: em troca de quantias de, no mínimo, R$ 1 mil, eram prometidos às vítimas grandes lucros. Em ambos os casos, as pessoas nunca receberam o que foi prometido. Há quem já tenha dado mais de R$ 20 mil ao grupo. De acordo com a Polícia Federal, abaixo dos mentores dos esquemas, estão “corretores”, que ficam a cargo de cooptar vítimas e inseri-las em grupos nas redes sociais, e escriturários, que fraudavam documentos. Em representação à Justiça Federal do Mato Grosso do Sul, a Polícia Federal dá conta de que, “fazendo uso de grupos em redes sociais, como Facebook e, principalmente, Whatsapp, onde vários grupos foram criados com o objetivo de transmitir informações sobre as ‘operações’, os chamados ‘corretores’, ‘líderes’ ou apenas encarregados, postam informações e áudios, bem como os próprios ‘investidores’, por vezes, se manifestam” 

 “Assim, todos ficam emaranhados em informações falsas, contraditórias e, por vezes, motivacional. São comuns as mensagens do tipo: ‘vocês tem que acreditar’; ‘vocês foram os escolhidos’; ‘aguardem que a bênção virá”, tudo como forma de manipulação mental e técnicas aparentemente programada de PNL (Programação Neurolinguística) e Controle da Mente, para despertar a cobiça e a esperança, sempre renovada a cada semana, de se receber milhões de reais”, dizem os investigadores. 

Um dos golpes tem como mentor Sidiney dos Anjos Peró, conhecido pelas vítimas como “Dr. Peró”. Ele se diz Juiz, mas apenas possui uma carteira de identificação de Juiz Arbitral do Tribunal de Justiça Arbitral Brasileiro. 

 “Juiz arbitral é um cargo que não existe. Um árbitro existe em Câmaras de negociação, não é um cargo público. O que eles queriam era status”, afirma o delegado Guilherme Guimarães Farias, que conduz as investigações. O delegado afirma, em representação à Justiça, que “além dos símbolos usados por Peró, que remetem à fé cristã, como a Estrela de Davi e a Arca da Aliança”, Sidiney “arregimenta pastores evangélicos, possivelmente como corretores, para vender ‘aportes’ de sua operação a fiéis das respectivas igrejas evangélicas onde referidos pastores agem também de forma criminosa, seja vendendo ‘aportes’ ou mesmo divulgando e estimulando uma operação ilegal”. 

“Vários pastores são citados nos grupos, dos mais diversos estados brasileiros”, relata. A PF ainda afirma que “Sidinei dos Anjos Peró está sendo alvo de uma investigação na Policia Civil de Primavera do Leste/MT, juntamente com Gleison França do Rosário, que tudo indica, teria sido seu ‘corretor’ na região citada, fato este ocorrido dentro de uma igreja evangélica, inclusive com a participação do pastor responsável pela instituição religiosa. O nome da operação faz referência a uma passagem Bíblica, na qual o ouro da cidade de Ofir era finíssimo, puro e raro, sendo o mais precioso metal da época. Ofir nunca foi localizada e nem o metal precioso dela oriundo. 

 Defesa

 A defesa de Sidiney dos Anjos Peró não foi localizada pela reportagem. O espaço está aberto para manifestação.

Gospel Channel | SP

Marcha para Jesus reúne milhares e tem oração contra corrupção

Milhares de evangélicos saíram às ruas de São Paulo nesta quinta-feira, feriado de Corpus Christi, para fazer a tradicional “Marcha para Jesus”, organizada pela igreja Renascer em Cristo desde 1993.



O evento começou na Praça da Luz, centro de São Paulo, e segue por um percurso de três quilômetros pela Av. Tiradentes em direção à Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira (FAB), na Zona Norte, onde deve ser realizado mais de doze horas de shows e pregações gospel. No início da caminhada guiada por trios elétricos, fieis se ajoelharam no asfalto e oraram pelo fim da corrupção.

Segundo os organizadores, 4.000 caravanas de todo o país se inscreveram para vir a São Paulo. A expectativa deles é que 2 milhões de pessoas participem da marcha.

Gospel Channel

'Não renunciarei', afirma Temer

Presidente afirmou que não teme delação. Segundo 'O Globo', empresário entregou à PGR gravação de conversa com Temer sobre a compra do silêncio de Eduardo Cunha. 

O presidente Michel Temer afirmou na tarde desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto que não teme delação e que não renunciará. Ele fez um pronunciamento motivado pela delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS. As delações já foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal. Nesta quinta, o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, autorizou a abertura de inquérito para investigar o presidente. 

"No Supremo, mostrarei que não tenho nenhum envolvimento com esses fatos. Não renunciarei. Repito: não renunciarei. Sei o que fiz e sei a correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Essa situação de dubiedade e de dúvida não pode persistir por muito tempo", declarou. Reportagem publicada no site do jornal "O Globo" nesta quarta (17) informou que Joesley Batista entregou à Procuradoria Geral da República (PGR) gravação de conversa na qual ele e Temer falaram sobre a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato. 

"Não temo nenhuma delação, nada tenho a esconder", disse Temer. "Nunca autorizei que se utilizasse meu nome", declarou o presidente. Houve, realmente, o relato de um empresário que, por ter relações com um ex-deputado, auxiliava a família do ex-parlamentar. Não solicitei que isso acontecesse. E somente tive conhecimento desse fato nessa conversa pedida pelo empresário", disse. 

Ele afirmou que nunca autorizou que se pagasse a alguém para ficar calado. "Em nenhum momento autorizei que pagasse a quem quer que seja para ficar calado. Não comprei o silêncio de ninguém", declarou. Temer disse que pediu oficialmente ao Supremo acesso ao conteúdo das delações, mas não conseguiu. "Meu governo viveu nesta semana seu melhor e seu pior momento", disse Temer, em referência a indicadores de inflação, emprego e desempenho da economia e à revelação da delação dos donos da JBS. 

"Todo o esforço para tirar o país da recessão pode se tornar inútil", afirmou. Segundo o presidente, "a revelação de conversas gravadas clandestinamente trouxe fantasmas de crise politica de proporção ainda não dimensionada". 

Íntegra do pronunciamento

Leia abaixo a íntegra do pronunciamento de Michel Temer: 

Olha, ao cumprimentá-los, eu quero fazer uma declaração à imprensa brasileira e uma declaração ao País. E, desde logo, ressalto que só falo agora - os fatos se deram ontem - porque eu tentei conhecer, primeiramente, o conteúdo de gravações que me citam. Solicitei, aliás, oficialmente, ao Supremo Tribunal Federal, acesso a esses documentos. Mas até o presente momento não o consegui. 

Quero deixar muito claro, dizendo que o meu governo viveu, nesta semana, seu melhor e seu pior momento. Os indicadores de queda da inflação, os números de retorno ao crescimento da economia e os dados de geração de empregos, criaram esperança de dias melhores. O otimismo retornava e as reformas avançavam, no Congresso Nacional. Ontem, contudo, a revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe volta o fantasma de crise política de proporção ainda não dimensionada. Portanto, todo um imenso esforço de retirar o País de sua maior recessão pode se tornar inútil. E nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do País. Houve, realmente, o relato de um empresário que, por ter relações com um ex-deputado, auxiliava a família do ex-parlamentar. Não solicitei que isso acontecesse. 



E somente tive conhecimento desse fato nessa conversa pedida pelo empresário. Repito e ressalto: em nenhum momento autorizei que pagassem a quem quer que seja para ficar calado. Não comprei o silêncio de ninguém. Por uma razão singelíssima: exata e precisamente porque não temo nenhuma delação, não preciso de cargo público nem de foro especial. Nada tenho a esconder, sempre honrei meu nome, na universidade, na vida pública, na vida profissional, nos meus escritos, nos meus trabalhos. E nunca autorizei, por isso mesmo, que utilizassem o meu nome indevidamente. E por isso quero registrar enfaticamente: a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será território, onde surgirão todas as explicações. E no Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos. 

Não renunciarei, repito, não renunciarei! Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida, para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Esta situação de dubiedade ou de dúvida não pode persistir por muito tempo. Se foram rápidas nas gravações clandestinas, não podem tardar nas investigações e na solução respeitantemente a estas investigações. Tanto esforço e dificuldades superadas, meu único compromisso, meus senhores e minhas senhoras, é com o Brasil. E é só este compromisso que me guiará. Muito obrigado. Muito boa tarde a todos.

Gospel Channel

Pastor Valdemiro Santiago leva facada no pescoço em pleno culto

Na manhã deste domingo, vídeos publicados pela família do pastor Valdemiro Santiago indicam que ele sofreu um atentado contra sua vida. Ainda não sabe ao certo o que aconteceu. No entanto, as informações extraoficiais dão conta de que um homem, em pleno culto realizado na manhã deste domingo, 8, apareceu atrás do religioso e tentou matá-lo. 



O homem estaria disfarçado de fiel e aproveitou que o pastor orava para desferir uma facada em seu pescoço. O homem tentou matar Valdemiro com um facão afiado e já teria sido preso. 

Em vídeo publicado na internet, que pode ser visto ao final dessa reportagem, o próprio pastor confirma que sofreu um atentado. Ele publicou até mesmo uma foto do corte profundo que sofreu no pescoço. Mesmo após levar muitos pontos na região, ele ainda sangrava. O religioso está com sua esposa em um hospital, que até agora não teve o seu nome revelado. Ele deve passar no local os próximos dias em observação, mas aparentemente, seu estado de saúde é muito bom, pois ele fala nos vídeos que ganharam a web. 

O pastor diz que o homem que tentou assaltá-lo precisa de orações. Valdemiro diz que já o perdoou e chorando pede que os fiéis da igreja orem pelo rapaz, que vai ficar na cadeia. "Deus me livrou de mais uma. Vai ser mais uma livro que eu vou escrever", diz Santiago no vídeo. O pastor ficou conhecido por conta dos programas de televisão de sua igreja. Ele também provoca muitas polêmicas, pois em diversas das transmissões teria operado em nome de Deus possíveis milagres. 




Gospel Channel com BLG News

Após sentir 'presença de Jesus no quarto', Ângela Bismarchi se converte e abandona Carnaval

Quem estava acostumado a ver Ângela Bismarchi postando fotos em poses ousadas e falando abertamente sobre temas sexuais provavelmente ficará surpreso com uma entrevista que a ex-modelo deu ao jornal Extra, na qual revela ter se convertido à religião. 



 "Sei que é difícil de acreditar, mas fui tocada e arrebatada. Senti a presença de Jesus no meu quarto, me chamando três vezes. Só que eu não fui e caí no mundão, posei nua, saí pelada na avenida", revelou ela, que não desfilará no Carnaval 2017. Entre seus outros arrependimentos, estão a publicação de seus textos eróticos: "Agora quero escrever sobre Maria Madalena" 

 Conhecida por suas inúmeras cirurgias plásticas, ela garante que ainda não largará os procedimentos: "O corpo é o templo do espírito. Pretendo continuar cuidando bem dele". Sobre possíveis mudanças no guarda-roupa, afirma: "Não vou deixar de usar meus decotes e coisas que valorizem o corpo, mas não preciso me expor tanto". "A vida na terra é apenas uma passagem. Quero encontrar e garantir meu lugar no céu", conta Ângela, que também diz ler a bíblia por três horas diariamente.

Gospel Channel com informações do O Estado de São Paulo

Silas Malafaia é alvo da PF na operação contra fraude em cobrança de Royalties



Na manhã desta sexta feira (16 DEZ 2016), o líder da igreja Assembléia de Deus Vitória em Cristo, foi deflagrado na operação Timóteo, da policia federal, que visa investigar a corrupção em cobrança de Royalties da exploração mineral.

A Policia Federal investiga, se o Pastor teria participado da lavagem de dinheiro, por ter recebido valores do principal escritório de advocacia responsável pelo esquema. Silas é suspeito de ter emprestado contas de sua instituição para ajudar ocultar o dinheiro.

Investigações revelam que Silas Malafaia recebeu R$ 100 mil em sua conta pessoal, de um dos escritórios envolvidos. O pastor foi alvo de condução coercitiva, mas a Policia Federal ainda não confirmou o cumprimento do mandato.

Em seu perfil no Twitter Malafaia postou o Seguinte:

" Eu não sou corrupto! Uma vergonha o que estão fazendo comigo. Eu sou um cidadão de bem! É uma afronta o que estão tentando fazer comigo."

O pastor ainda postou no seu canal no Youtube se explicando. Veja o video


Gospel Channel Brasil com

Estudante mata própria mãe em São Paulo e dizia ser Jesus

Felipe Garcia teve surto e diz que era Jesus. Policiais encontraram vasos com pés de maconha no quarto dele. 



 O estudante Felipe Farina Garcia, de 25 anos, foi preso suspeito de matar a facadas a mãe, Suely Guerra Farina, de 59, e ferir outras duas vizinhas no condomínio em que morava na Vila Inglesa, Zona Sul de São Paulo, nesta terça-feira (23). Segundo o relato de testemunhas à Polícia Civil, o jovem andava paranóico com questões religiosas e se dizia Jesus Cristo. 

No apartamento dele, policias militares encontraram uma pequena plantação de maconha. O crime aconteceu por volta das 9h, na Rua Vicente Pereira de Assunção, uma travessa da Avenida Yervant Kissajikian. De acordo com os depoimentos colhidos pela polícia junto aos vizinhos, Suely e o filho viviam sozinhos e já tinham um histórico de brigas. Nesta terça, durante mais uma discussão, Felipe teria pego uma faca e partido para cima da mãe. Ela ainda conseguiu sair do apartamento e, aos gritos, correu em direção às escadas. A tentativa de fuga de Suely, no entanto, não durou muito. O filho a alcançou logo no andar de baixo. Três vizinhas ouviram o desespero dela e saíram de suas casas para ajudá-la. Em vão, segundo polícia. 

O estudante esfaqueou a mãe na frente das vizinhas. Duas delas, que tentaram intervir, também foram atingidas com golpes de faca. A terceira conseguiu fugir e se trancou em um quarto de seu apartamento. Outros vizinhos ouviram a confusão e a Polícia Militar (PM) foi acionada. De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 43º Distrito Policial, na Cidade Ademar, Felipe permaneceu nas escadas do edifício depois dos crimes e foi detido lá mesmo pelos policiais. Interrogado na delegacia, ele não soube explicar o motivo do ataque. 

O estudante afirmou aos investigadores de plantão que não se lembrava de nada do que acabara de acontecer. Suely não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do crime. As duas vizinhas também atingidas foram socorridas e encaminhadas a hospitais da região. Não havia informações sobre o estado de saúde delas. Felipe foi autuado em flagrante por homicídio e pela tentativa de outros dois assassinatos. O estudante também vai responder pelo crime de tráfico, já que a PM ainda apreendeu vasos com pés de maconha, 102 gramas da droga em seu quarto. 

O estudante Marco Hasckel foi colega de classe de Felipe na universidade. Segundo ele, o jovem era um rapaz inteligente e estudioso, mas que "andava estranho ultimamente". "Perdemos um pouco o contato da faculdade, mas de vez em quando encontrava com ele correndo pelo bairro. Tava meio apegado com esse negócio de Igreja, achando que todo mundo era pecador. Uns amigos dele mais próximos falaram que ele dizia ser Jesus", contou.

Gospel Channel

Ela mentiu: Estudante de jornalismo que acusou Marco Feliciano será indiciada

Delegado afirma que jornalista mentiu em diversos depoimentos e extorquiu R$ 20 mil do deputado. Ela será indiciada pela Polícia Civil pelos crimes de extorsão e denúncia caluniosa. 



 O delegado Luiz Roberto Hellmeister, da delegacia de Santa Efigênia, na capital paulista, afirmou que Talma Bauer, chefe de gabinete do deputado federal Marco Feliciano, do PSC, admitiu em depoimento que pagou R$ 20 mil a um amigo da estudante de jornalismo Patrícia Lelis para que, em troca, ela para de acusar o parlamentar por tentativa de estupro. O delegado, no entanto, está convencido de que o dinheiro foi pago porque Patrícia extorquiu o assessor de Feliciano. Para Luiz Roberto Hellmeister, Patrícia mentiu várias vezes ao longo das investigações para incriminar Feliciano e os assessores dele. 

 “Ela ameaça divulgar uma notícia bombástica, ainda piorando porque ele é pastor, não é só deputado, e que pode ter um dano incalculável na vida dele. Ela está condicionando contar um fato real ou mentiroso para ter uma vantagem”, afirmou o delegado Hellmeister. Uma das mentiras, segundo o delegado, é de que ela teria sido sequestrada e mantida sob cárcere para gravar o vídeo em que desmente as acusações que tinha feito contra o deputado anteriormente. Imagens de câmeras de segurança do dia em que teria ocorrido o suposto sequestro mostram Patrícia em um hotel na cidade de São Paulo junto com Bauer. Os dois aparecem descontraídos e, inclusive, se abraçam. De acordo com o delegado, a jornalista hospedou a mãe e um amigo no mesmo hotel, o que descaracteriza a versão de que ela foi coagida a recuar das acusações. 

 Por causa disso, o delegado afirmou que vai indiciar Patrícia pelos crimes de extorsão e denunciação caluniosa, penas que somadas podem variar de seis a 20 anos de prisão. A estudante de jornalismo, que também é militante do PSC, diz que Feliciano tentou estuprá-la e ainda a agrediu dentro do apartamento funcional dele em Brasília, no dia 15 de junho. A denúncia de estupro é investigada pela Delegacia da Mulher de Brasília. A Polícia de São Paulo apura somente o suposto sequestro e cárcere de Patrícia.

Gospel Channel - Com informações da CBN
© 2008-2021 Gospel Channel Brasil
Criado por templateszoo